Redação Pragmatismo
Jair Bolsonaro 12/Mar/2019 às 17:08 COMENTÁRIOS

Site francês admite que Bolsonaro reproduziu acusação falsa contra Constança Rezende

Presidente Jair Bolsonaro reproduziu fake news contra a jornalista Constança Rezende, admite site francês que originou a publicação

Site francês admite Bolsonaro reproduziu acusação falsa contra Cosntança Rezende
Postagem do jornal Mediapart

O site francês Mediapart, no qual foram publicadas inicialmente declarações distorcidas da jornalista Constança Rezende, do jornalO Estado de S. Paulo, desmentiu nesta segunda-feira (11) as acusações feitas pelo site brasileiro Terça Livre e pelo presidente Jair Bolsonaro.

As informações publicadas no ‘club de Mediapart’, que serviram de base para o tweet de Jair Bolsonaro, são falsas. O artigo é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”, diz a publicação, em português e francês, em sua conta no Twitter.

Bolsonaro compartilhou na noite desse domingo tuíte com acusação falsa feita pelo Terça Livre. A página divulgou que a repórter havia declarado a um jornalista do Mediapart que pretendia “arruinar” a vida do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e buscar o impeachment do presidente. Constança é autora de várias reportagens que apontam as movimentações financeiras atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Saiba mais:
Irmã de milicianos foi autorizada por Flávio Bolsonaro a assinar cheques
Polícia Federal envia à PGR inquérito que investiga Flávio Bolsonaro
Pacote de Moro é cortina de fumaça para escândalo de Flávio Bolsonaro
Novo promotor do caso Queiroz é admirador do clã Bolsonaro
STF rejeita pedido de Flávio Bolsonaro para engavetar investigações do caso Queiroz
Queiroz aparece dançando em hospital com a mulher e a filha
Flávio Bolsonaro segue exemplo da família Queiroz e falta a depoimento
Jair Bolsonaro estará disposto a sacrificar o próprio filho?
O único inocente do Brasil até “provarem o contrário”
Ex-assessor de Flávio Bolsonaro fez movimentação “atípica” de R$ 1,2 milhão

A gravação, porém, mostra que a jornalista não disse o que lhe foi atribuído. O texto que originou a difamação foi publicado em uma seção do site francês chamada Le Club, na qual leitores mantêm seus próprios blogs. O autor se apresenta como Jawad Rhalib.

O compartilhamento da mensagem pelo presidente gerou fortes reações, tanto de entidades quanto de políticos, da esquerda à direita, que acusaram Bolsonaro de difamar a repórter com o objetivo de desqualificar as suspeitas que respingam em seu filho

Uma das responsáveis pela divulgação da notícia falsa no Brasil foi Fernanda Salles Andrade, que assinou o texto no Terça Livre. Ela é assessora do deputado estadual Bruno Engler (PSL), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O site reúne ativistas conservadores e simpatizantes ao governo Bolsonaro. Constança foi atacada nas redes por seguidores do presidente.

Site francês admite que Bolsonaro reproduziu acusação falsa contra Cosntança Rezende
Postagem de Fernanda de Salles Andrade

Fernanda publicou um vídeo nesta segunda em que Bolsonaro elogia seu trabalho. Não é identificada a data em que ocorreu a gravação. Mas, na legenda da postagem, a assessora ironiza as associações entre sua atuação e o apoio ao presidente. “A mídia está me ‘acusando’ de ser Bolsonaro. Vou facilitar a vida dos que acham que isso é um problema hahaha! Podem usar esse vídeo, senhores difamadores“, publicou.

Intimidação

Em nota conjunta, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acusaram Bolsonaro de usar do poder para tentar intimidar jornalistas e veículos de imprensa e de não ter compromisso com a veracidade dos fatos.

Também em comunicado conjunto, as associações de emissoras de rádio e TV (Abert), de editores de revista (Aner) e de Jornais (ANJ) lamentaram que “o presidente da República reproduza pelas redes sociais informações deturpadas e deliberadamente distorcidas com o sentido de intimidar a jornalista e a liberdade de expressão”. “Os ataques à repórter têm o objetivo de desqualificar o trabalho jornalístico, fundamental para os cidadãos e a própria democracia“, acrescentam.

De Amôedo a Gleisi

Políticos de vários partidos também repudiaram a manifestação do presidente. “O tweet do presidente Bolsonaro sobre a jornalista do Estadão tenta deixar de lado o que importa: o esclarecimento dele e do senador Flávio sobre o caso Queiroz”, criticou o ex-candidato a presidente pelo Novo João Amoêdo.

Para o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Bolsonaro cometeu o “ataque mais vil contra a liberdade de expressão por parte de um presidente da República que se tem notícia”.

Minha solidariedade à jornalista @ConstancaReznde, ao @Estadao e a todos os profissionais de Imprensa, que, ainda que de modo reflexo, foram alvo da vileza e incitação ao linchamento moral por parte do próprio Presidente da República, que deveria zelar pela liberdade de expressão”, posicionou-se o senador.

Solidariedade aos jornalistas Constança Resende e Chico Otávio e a todos aqueles que são vítimas das fake news e dos ataques dessa família miliciana”, disse a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Congresso em Foco

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários