Redação Pragmatismo
Eleições 2018 05/Oct/2018 às 14:09 COMENTÁRIOS

"Mamadeira erótica de Haddad" – a fake news que viralizou nas redes sociais

Apoiadores de Bolsonaro espalham boato sobre "mamadeira erótica de Fernando Haddad" e mensagem viraliza nas redes sociais e em grupos de WhatsApp. Pessoas acreditaram na veracidade do conteúdo e ficaram indignadas. Tribunal Superior Eleitoral se manifesta

Mamadeira erótica de Haddad kit gay escola haddad fake news eleições

Ana Pompeu, Conjur

O Tribunal Superior Eleitoral derrubou, nesta quinta-feira (4/10), uma publicação considerada fake news contra o candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad. O conteúdo já está indisponível na página. Para o relator do caso, ministro Sérgio Silveira Banhos, o vídeo é “manifestamente” inverídico e injurioso.

O vídeo havia sido suspenso por decisão liminar em 30 de setembro de um perfil, mas continuou sendo reproduzido no perfil objeto da decisão desta quinta, tendo atingido, neste segundo, 4,9 milhões de visualizações e 96 mil compartilhamentos.

A publicação tem a clara intenção de desvirtuar as concepções do candidato representante, disseminando informações manifestamente inverídicas sobre sua atuação perante as creches. Tais afirmações inverídicas e injuriosas, por si só, autorizam a limitação à livre manifestação do pensamento, com remoção de conteúdo, conforme prevê a Res.-TSE nº 23.551/2017, uma vez que configura ofensa à honra e consubstancia agressão e ataque a candidato em sítio da Internet“, disse o relator na decisão.

A representação foi proposta pela coligação “O Povo Feliz de Novo” e apresentada pelo Aragão e Ferraro Advogados contra a publicação que dizia que o candidato estaria distribuindo mamadeiras em creches, com o bico no formato de um órgão genital masculino, no que o narrador sugere que seria “com a desculpa de combater a homofobia, parte integrante do kit gay, uma invenção de Haddad“.

O trecho impugnado diz: “Ó aqui, vocês que vota no PT, Essa aqui é a mamadeira distribuída na creche. Ó a marca aqui. Tá vendo?Distribuída na creche pra seu filho. Com a desculpa de combater a homofobia. Olha o bico como é. Tá vendo? O PT e Haddad pregam isso pro seu filho. Seu filho de 5, 6 anos de idade, vai beber mamadeira na creche com isso aqui. Pra combater a homofobia. Tem que votar em Bolsonaro, rapaz. Bolsonaro que é pra fazer o filho da gente homem e mulher. O PT e Haddad, Lula, Dilma, só quer isso aqui pros nossos filhos. Isso faz parte do kit gay, invenção de Haddad, viu?“.

Leia aqui a íntegra da decisão.
Representação nº 0601530-54.2018.6.00.0000

Leia também:
Manuela D’Ávila é a principal vítima de fake news na eleição de 2018
Campanha de Bolsonaro espalha fake news sobre imagens do #EleNão
A maior fake news de todos os tempos no Brasil
As fake news da grande mídia também precisam ser discutidas
Fake News aponta vitória de Bolsonaro no 1º turno
Os desdobramentos das fake news no caso Bolsonaro
MBL é condenado por fake news contra Jaques Wagner
Rede de fake news do MBL é removida do Facebook
Procurador espalha fake news sobre jornalistas e agências de checagem
Eduardo Bolsonaro será processado por espalhar fake news sobre MTST
Ana Amélia criou fake news de propósito para saciar fundamentalistas
Posts mais compartilhados do atentado contra a caravana são fake news

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários