Redação Pragmatismo
Eleições 2018 08/Oct/2018 às 20:33 COMENTÁRIOS

10 sugestões para Fernando Haddad neste 2º turno

Dez sugestões para Fernando Haddad neste 2º turno da eleição presidencial

sugestões para Fernando Haddad 2º turno eleições 2018

Vinicius Wu, via Facebook

1. Evite aparecer como candidato dos “políticos“(evite posar ao lado de Renan, Sarney etc., ainda que venha a fazer acordos eleitorais com eles). Bolsonaro é a farsa “antisistemica”, seu eleitor acredita que ele “luta contra os políticos corruptos, os poderosos e a mídia”;

2. Monte uma rede consistente de informação e disseminação de conteúdos pelo WhatsApp. Foi aí – e não na TV – que Bolsonaro venceu o primeiro turno. Conteúdo segmentado, direcionado e adequado para cada público;

3. Apresente propostas concretas e assertivas para enfrentar a violência – as pessoas estão com medo e seu adversário oferece uma promessa de segurança e um mínimo de tranquilidade aos seus seguidores. Não subestime o medo e o uso que está sendo feito dele;

4. Apresente, também, propostas para recuperar emprego e renda dos trabalhadores. E não basta falar em retorno à era Lula. É Preciso apresentar novas ideias;

5. Enfrente o tema da corrupção. Admita que o PT errou aonde não devia e, principalmente, apresente uma agenda clara de combate a corrupção;

Saiba mais:
Mídia tradicional reconhece que Haddad foi prefeito exemplar
João Doria é desmascarado após se vangloriar de premiado projeto de Haddad
João Doria aplica 16% a menos do que Haddad na área da saúde em São Paulo
Haddad vence desafio internacional de prefeitos e leva US$ 5 milhões
Haddad prega peça em comentarista desonesto da Jovem Pan
Urbanista diz que SP já deveria ter tido um prefeito como Haddad há 20 anos
Prefeita de Paris diz que “votaria em Haddad” durante debate na Sciences Po
WSJ: Haddad seria considerado visionário se fosse prefeito de Berlim

6. Seja menos Lula e mais Haddad. O eleitorado lulista já está quase todo contigo;

7. Promova mais sua vice, mulher, jovem, inovadora e que se comunica bem;

8. Diga que vai unificar e reconciliar o país, mas não através de um acordão no Congresso e sim com as pessoas, com democracia, diálogo, transparência;

9. Seja o candidato da democracia, do povo pobre, de uma ampla frente e não somente o candidato do PT;

10. Abra a campanha para todos/as os que querem ajudar. O maior risco nesse sentido é a que a burocracia partidária impeça que milhares de pessoas que querem ajudar contribuam para vencermos essa dura guerra que será o segundo turno.

Leia também:
Há uma intervenção autoritária em marcha no Brasil hoje
O fascismo é um mecanismo de contágio
As eleições de 2018 e a emergência da luta antifascista no Brasil
Brasil vive fenômeno político sem precedentes
Como diferenciar a direita da esquerda?
Quem quer ser um cidadão de bem?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários