Redação Pragmatismo
Eleições 2018 27/Sep/2018 às 12:43 COMENTÁRIOS

Mídia tradicional reconhece que Haddad foi prefeito exemplar

Grande veículo da mídia nacional, a conservadora Folha de S.Paulo admite que Fernando Haddad foi um prefeito exemplar. Reportagem reconhece que ele destacou-se na luta contra a corrupção e teve uma gestão financeira impecável

Mídia tradicional Haddad prefeito exemplar São Paulo

247

Mesmo um dos veículos da mídia conservadora que tem a marca de antipetista radical, a Folha de S. Paulo, foi obrigada a reconhecer: Fernando Haddad foi um prefeito exemplar. Os Frias fizeram nos últimos anos um percurso similar ao do partido com o qual a família sempre teve identidade, o PSDB, da social-democracia para a direita. Mesmo assim, ao fazer uma reportagem sobre o período de Haddad à frente da Prefeitura de São Paulo (2013-2016), o jornal foi obrigado a reconhecer: ele destacou-se na luta contra a corrupção, teve uma gestão financeira impecável e só não conseguiu concluir um ambicioso programa de obras porque metade de sua gestão (2015 e 2016) foi impactada pelo abalo da economia decorrente da irresponsabilidade das elites em sua ação para derrubar Dilma Roussef, que lançou o país numa crise profunda.

O artigo publicado na edição deste domingo (23) atesta que Haddad, para além das ciclovias, que acabaram se destacando como ícone de sua gestão, recuperou as finanças e ele foi um marco na luta contra a corrupção na cidade: “[Haddad deixou] outras marcas além das faixas de ônibus, embora menos midiáticas. Exemplos são a renegociação da dívida, que desafogou as contas da cidade, e a criação da CGM (Controladoria Geral do Município), responsável pela descoberta do maior escândalo de corrupção recente, a máfia do ISS.

Sim, o jornal admite que Haddad conseguiu recuperar as finanças da cidade depois do período desastroso dos prefeitos de direita José Serra e Gilberto Kassab -o que é curioso, pois a direita e suas mídias, que fazem o discurso do “equilíbrio fiscal” e da “responsabilidade financeira“, são responsáveis por verdadeiros descalabros quando assumem os governos, como o caso paulistano e o de Temer nacionalmente. Ao contrário da esquerda, que sempre coloca “a casa em ordem“, como acontece nos governos do PT em âmbito federal, estadual e municipal.

O reconhecimento de Haddad por seu combate à corrupção é notável e deita por terra todo o discurso da própria Folha e dos demais veículos conservadores associados ao Judiciário e aos partidos de direita segundo o qual o PT seria “uma quadrilha“. A reportagem confirmar o discurso de Haddad desde o início da campanha eleitoral segundo o qual o que importa no combate à corrupção é o fortalecimento das instituições, característica dos governos petista. A direita, ao contrário, tem ao longo da história operado na manipulação das instituições a serviço de seus interesses, como aconteceu nos governos FHC e, em São Paulo, nas gestões de Serra e Kassab.

Ainda que de maneira envergonhada, a reportagem indica que os projetos de obras importantes para a cidade foram afetados pela crise de 2015-2016. “Haddad foi eleito em um cenário de crescimento econômico, com a promessa de revolução urbanística e social“, indica o texto. A reportagem atribui as dificuldades da gestão de Haddad, aos “protestos contra o aumento da tarifa de junho de 2013, o consequente congelamento da passagem e o reajuste do IPTU barrado pela Justiça“. Mas, curiosamente, ignora o principal motivo para elas, a crise econômica aberta com o boicote do ‘mercado’ ao governo Dilma a partir do início de 2015.

Leia também:
João Doria é desmascarado após se vangloriar de premiado projeto de Haddad
João Doria aplica 16% a menos do que Haddad na área da saúde em São Paulo
Marco Antonio Villa perde batalha contra Fernando Haddad na Justiça
Haddad vence desafio internacional de prefeitos e leva US$ 5 milhões
Haddad prega peça em comentarista desonesto da Jovem Pan
Carioca, do Pânico, provoca vergonha alheia em entrevista com Haddad
Urbanista diz que SP já deveria ter tido um prefeito como Haddad há 20 anos
Prefeita de Paris diz que “votaria em Haddad” durante debate na Sciences Po
Vídeo: casal insulta Haddad durante inauguração de ciclovia
WSJ: Haddad seria considerado visionário se fosse prefeito de Berlim
Haddad vai trabalhar de ônibus

Vale a pena ler a reportagem de Artur Rodrigues.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários