Redação Pragmatismo
Eleições 2018 03/Oct/2018 às 19:30 COMENTÁRIOS

Bolsonaro promete não fazer indicações políticas, mas empregou mulher e parentes

Uma das principais promessas de Bolsonaro nesta campanha para tentar se diferenciar dos demais adversários é a de que "não fará indicações políticas" para cargos públicos. No entanto, candidato empregou ex-mulher, diversos parentes e até a “Wal do Açaí”

Bolsonaro promete indicações políticas empregou mulher parentes

Revista Fórum

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), declarou em sua conta no Twitter, que vai montar o seu “time” com uma “equipe comprometida com interesses da nação e não com indicações de lideranças de partidos políticos”.

Na prática, no entanto, não é assim que o capitão tem se comportado ao longo do seu mandato.

Antes de qualquer resultado, temos encontrado nomes qualificados para compor nosso time. Na prática, é a garantia de uma equipe comprometida com interesses da nação e não com indicações de lideranças de partidos políticos, o que tem mantido o Brasil na lama nos últimos governos.”

Bolsonaro promete indicações políticas empregou mulher parentes

Conforme matéria do Globo, de dezembro de 2017, Bolsonaro e seus filhos empregaram, nos últimos 20 anos, uma ex-mulher do parlamentar e dois parentes dela em cargos públicos em seus gabinetes.

Ana Cristina Valle, ex de Bolsonaro e mãe de Jair Renan, o quarto filho do presidenciável; a irmã dela, Andrea, e o pai das duas, José Cândido Procópio, ocuparam as vagas a partir de 1998, ano de nascimento de Jair Renan.

Ana Cristina e José Cândido não estava mais nos gabinetes da família, mas Andrea continuava lotado no do deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho do presidenciável, mas não trabalhava.

Saiba mais:
Ex-mulher prometeu contar coisas “picantes” de Jair Bolsonaro
Bolsonaro era agressivo, furtou cofre e ocultou patrimônio, disse ex-mulher
Por que a ex de Bolsonaro “mudou de ideia” sobre as ameaças de morte?
Ex-esposa diz que Jair Bolsonaro a ameaçou de morte
Segunda ex-mulher de Bolsonaro quer ser deputada federal

O Globo a procurou duas vezes no gabinete e os funcionários disseram desconhecê-la.

Em janeiro de 2018, de acordo com matéria da Folha, Bolsonaro usou verba da Câmara dos Deputados para empregar uma vizinha dele em um distrito a 50 km do centro de Angra Dos Reis (RJ).

A servidora trabalha em um comércio de açaí na mesma rua onde fica a casa de veraneio do deputado, na pequena Vila Histórica de Mambucaba.

Segundo moradores da região, Wal, como é conhecida, também presta serviços particulares na casa de Bolsonaro, mas tem como principal atividade um comércio, chamado “Wal Açaí”.

Walderice Santos da Conceição, 49, figurava desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete parlamentar de Bolsonaro, em Brasília, recebendo atualmente salário bruto de R$ 1.351,46.

Segundo moradores da região, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro para Bolsonaro.

Leia também:
“Digite 432% no Google” é a nova febre das redes sociais
Jair Bolsonaro votou por privilégios e aumento de gastos
Haddad, Bolsonaro e o nó na cabeça da grande mídia
Patrimônio do filho de Bolsonaro aumenta 432% em 4 anos
Bolsonaro tenta emplacar 4º filho na carreira política
O enriquecimento de Jair Bolsonaro às custas do dinheiro público
A manobra de Bolsonaro para sair da “lista da Friboi”
Fantasma: Irmão de Jair Bolsonaro recebia R$ 17 mil sem trabalhar
Patrimônio de Jair Bolsonaro tem evolução que chama a atenção

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários