Redação Pragmatismo
Eleições 2018 26/Sep/2018 às 15:02 COMENTÁRIOS

Mulheres convocam população brasileira para grande ato #EleNão em todo o Brasil

Em vídeos, mulheres convidam população para atos contra Bolsonaro no dia 29. Contra fascismo, machismo, homofobia, misoginia e racismo, mulheres prometem vão ocupar as ruas neste sábado. "O nosso país vai mudar com diálogo, amor e com leis que diminuam nossa desigualdade social"

mulheres convocam ato #EleNão bolsonaro eleições brasil
Montagem: Pragmatismo Político

RBA

O dia de protestos contra o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), no próximo sábado (29), em diversas capitais, cidades do interior e de diversos países ganha cada vez mais adesões. Atrizes, cantoras e compositoras, entre elas Teresa Cristina, Bruna Linzmeyer, Daniela Mercury, Anitta, Letícia Spiller, Maria Gadú, Sophie Charlotte, Marília Mendonça, Letícia Colin e Paula Burlamarqui gravaram vídeos de apoio à hashtag #EleNão, lançada pelo movimento Mulheres Unidas contra Bolsonaro.

A expectativa é que o dia 29 seja marcado por grandes mobilizações graças à visibilidade conquistada pelo movimento, depois que, na semana retrasada, a página do movimento no Facebook foi invadida e tirada do ar por defensores do candidato.

Não quero para presidente um homem que seja a favor da tortura, que defenda os torturadores, que seja racista, misógino, homofóbico e classista. O nosso país vai mudar com diálogo, com amor e com leis que diminuam nossa desigualdade social. Leis que esse homem, como deputado por 27 anos, nunca fez“, disse a atriz Bruna Linzmeyer.

Cantora e compositora sertaneja, Marília Mendonça também apoia a hashtag #EleNão. “A gente não precisa desse retrocesso. Sou uma mulher que batalhei dentro do sertanejo para quebrar todo o preconceito de um mercado completamente machista. Marília Mendonça é #EleNão. Quero que você repense se você precisa desse retrocesso em sua vida. Contra qualquer tipo de preconceito, a favor do amor“, disse.

Por causa de sua mensagem, Marília e sua família passaram a receber ameaças, e por isso ela resolveu apagar o vídeo de seu perfil.

Há violência contra as mulheres que se posicionam contra o candidato do PSL também fora das redes sociais. Administradora do grupo Mulheres Unidas contra Bolsonaro, Maria Tuca Santiago, do Rio de Janeiro, foi agredida na noite de ontem (24) por homens armados, que deram coronhadas e socos no olho da ativista e ainda lhe roubaram o celular. Tuca registrou boletim de ocorrência.

Assista:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

@mariliamendoncacantora ??

Uma publicação compartilhada por LetIcia_Sabatella (@leticia_sabatella) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Dia 29 de setembro! Mulheres unidas! Vamos exercer nossa sororidade em voz alta!!! Brasil todo ! Desafio @ceu @linikeroficial @tnalia !!!!! #elenao #mulherescontrabolsonaro

Uma publicação compartilhada por || m a r i a g a d ú || (@mariagadu) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

#elenão @paulalavigne estamos todas juntas dia 29! Vamos pra rua!! ? Luz e evolução pra todos

Uma publicação compartilhada por Leticia Spiller (@arealspiller) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

É @leticiacolin, #elenão ! Desafio @catarinaabdalla e @silviabuarque Dia 29/9, todos pela democracia!!!

Uma publicação compartilhada por Dira Paes (@dirapaesreal) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Fiz meu primeiro vídeo com Alícia pq ela fez questão. Por prudência preferi refaze-lo sozinha!! Mas a opinião continua a mesma: #elenão #elenunca #elejamais #Elenao pq a gente teve anos de ditadura, de repressao, de tortura, é retrocesso demais. #Elenao pq ele desperta todo preconceito que existe no ser humano. #Elenao pq jamais irá lutar pelas minorias e traçar planos de inclusão e educação. Nunca fez nada, em 30 anos, nem pela polícia do Rio de Janeiro. A descrença dapopulação no sistema político é tão grande que eu entendo tanto ódio e revolta. Mas não é assim que resolveremos. É um cenário político decadente mas com ele poderá ficar ainda pior! Desafio as incríveis @doralyceg @soubiaferreira @gitie a convocarem mais mulheres a estarem com a gente dia ?29/09 no Rio de Janeiro as 15 hrs na Cinelândia. ✊???? #mulherescontrabolsonaro #democracia #elenao #elenunca

Uma publicação compartilhada por Samara Felippo (@sfelippo) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

@manu1104 @aandreiahorta @cleamf @valenbandeira ?

Uma publicação compartilhada por Debora Lamm (@deboralamm) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Boa tarde, eu queria muito estar aqui numa discussão um pouco mais avançada de Brasil, sobre os candidatos que a gente acha interessante, suas diferenças, sutilezas e propostas para o Brasil. Mas dia 29 vai ter um ato muito importante e histórico sobre alguém que representa pensamentos e apresenta propostas que a gente não permite mais. Então vamos nos encontrar e estar juntxs reiterando o Brasil que a gente não quer. Eu vou sugerir vídeos muito mais esclarecedores que o meu para quem quiser @lucianapaesviva @leticiacolin @cristinamourareal Cada vez mais me identifico com as propostas de Brasil do Ciro para o atual momento do país, embora adore o haddad, mas respeito e quero sempre dialogar com quem pensa diferente. Acho um luxo pensar diferente, mas é imperativo que possa haver diálogo. Beijos até dia 29 faço um apelo aqui a não polarização, tento explicar e não só dizer ele não X ele sim; pt x anti pt: por favor, vamos pensar além desse simplismo. Precisamos. Convido meus amigos @joizappa @cacociocler e @enriquediazbrsil a dizer por quê #elenão

Uma publicação compartilhada por Luisa Arraes (@luisaarraes) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

#DesafioUnidasNasRuas Dia 29 de setembro, sábado que vem, iremos à rua pra dizer #EleNão (filho dele também não, no senado do Rio!!!) ? @teresacristinaoficial me desafiou e eu agora desafio @sapataoamiga @maeana_ @clarafalcao ? “Dizer não a Jair Bolsonaro e ao que ele representa nada tem a ver com declaração de voto. O que está em jogo não é esse ou aquele partido (…) mas a premência de combater uma candidatura que já questiona a lisura das eleições, dá protagonismo político a militares e cogita abertamente o autogolpe como solução para crises. O que oferece como programa de governo é, na prática, um pacote rombudo de autoritarismo, violência institucional, homofobia, racismo e golpismo explícito.” (Paulo Roberto Pires) Familiares que votam nele: me ferem muito os posts de salmo, as missas compartilhadas, os vídeos no whatsapp sobre como a Finlândia é um país de primeiro mundo (nessa hora quase gargalhei, porque Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem): ELE NÃO porque ele afronta as instituições democráticas!!!!

Uma publicação compartilhada por Letrux (@leticialetrux) em