Redação Pragmatismo
Direita 17/Jul/2018 às 15:23 COMENTÁRIOS

Mulher agredida por fã de Bolsonaro reage: “joguei uma taça de champanhe”

Pré-candidata a deputada estadual pelo PT, Roberta Luchsinger reage ao ser agredida por fã de Jair Bolsonaro em restaurante: "vários homens testemunharam tudo; nenhum fez nada"

roberta agredida fã de bolsonaro

Pré-candidata a deputada estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Roberta Luchsinger narrou na noite desta segunda-feira (16) uma agressão que sofreu de um fã de Jair Bolsonaro enquanto jantava com uma amiga em um restaurante em São Paulo. Confira o depoimento:

“Eu estava agora no Gero com minha amiga e advogada, quando um homem mandou nos oferecer uma taça de Veuve Clicquot. Aceitamos e agradecemos. Um gesto gentil, até aí. Ok. Ele estava acompanhado de outro homem, um português. Ele de nome Carlos veio até nossa mesa e sentou. Começou a falar de política. Ok. Falou que era eleitor de Bolsonaro. Ok. Chamou meu ex marido de bandido… aí não está ok!

Chamou Lula de Bandido. Aí também não está ok. E começou com palavras vulgares em um tom muito agressivo e desrespeitoso. Bom, ele então disse para minha amiga: ‘quero fuder!’ Sim gente, ele disse isso. Ela pediu que ele se retirasse da nossa mesa e eu pedi nossa conta para pagar. Ele disse que não iria se retirar e que queria ‘fuder’.

Pude sentir o ódio machista dos eleitores de Bolsonaro. Ele insistia nas palavras baixas e disse que não iria se retirar. Falei que chamaria a polícia. Ele disse: pode chamar. E continuou agredindo. Pois bem, se homem nenhum se propôs a retirar aquele homem dali, eu mesma levantei e joguei uma taça de champanhe na cara dele para ele acordar e se tocar.

Ele continuou a agredir. Pedimos que ele se retirasse e nada. Joguei a segunda taça na cara desse idiota agressor. Bom, vários homens ao redor e nenhum fez nada. Paguei minha conta e fui embora com minha amiga e advogada. Esse é o perfil do eleitor do Bolsonaro. Agressor e transgressor. Que mundo é esse?

Barraco paulistano mesmo. Chamem como quiser. Se ninguém nos defende, temos nós que nos defendermos. Um babaca desses não sabe o que é respeito. Estão à solta por aí agredindo mulheres. Tomou champanhe na cara sim para acordar pra vida.

Um imbecil desses deveria ir mexer com homem. Já estamos apurando quem era o babaca porque primeiro terá que se explicar sim; e segundo terá que provar os absurdos que falou sobre meu ex marido ser corrupto. Óbvio que ele tentou nos intimidar falando que seu filho era procurador e que “lá fora estavam os seguranças dele”.

Está para nascer quem vai me intimidar. Ainda mais pessoas mal resolvidas como esse tal de Carlos”

Roberta foi casada com o ex-delegado da Polícia Federal e ex-deputado federal pelo PCdoB Protógenes Queiroz, que comandou em 2008, na PF, a Operação Satiagraha.

A operação investigou crimes financeiros e prendeu o banqueiro Daniel Dantas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, já falecido. Queiroz foi condenado por crimes de violação de sigilo funcional e fraude processual e hoje é asilado em Genebra, na Suíça.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários