Redação Pragmatismo
Eleições 2018 26/Jul/2018 às 20:16 COMENTÁRIOS

Guru de Bolsonaro ataca Janaína Paschoal: “Ela sabe a quem serve”

Guru da direita brasileira tenta melar as pretensões de Janaína Paschoal de ocupar a vice na chapa com Jair Bolsonaro e deixa o deputado em saia justa. Olavo debochou da advogada e fez um apelo ao presidenciável do PSL

Jair Bolsonaro Janaína Paschoal
Janaina Paschoal e Jair Bolsonaro (Imagem: Ricardo Moraes/Reuters)

Guru da neo-direita brasileira e do próprio Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho não está nada satisfeito com a possibilidade de Janaína Paschoal ser candidata a vice-presidente na chapa do presidenciável do PSL.

Após a convenção nacional do partido, onde Janaína discursou, Olavo disparou uma série de mensagens nas redes sociais repudiando a advogada do impeachment.

“Janaína Paschoal foi aquela que vendeu o movimento de 2015 aos tucanos. Agora quer fazer o mesmo com a candidatura Bolsonaro. Prezado capitão Bolsonaro, ponha ela para fora. A Janaína não tem condição nem de ser vice de clube de futebol. Ela sabe a quem serve, e certamente não é ao Brasil, nem à democracia, nem a nada que preste”, escreveu o escritor.

Em tom de deboche, Olavo ainda chamou Janaína de ‘Jumenta de Tróia’. “Um dia contaremos aos nossos netos a lenda da Jumenta de Tróia”, disse.

“Tucaína Paschoal critica os que só queriam um impeachment para salvar o sistema em troca de uma cabeça presidencial, mas quem fez isso foi ELA MESMA. Exatamente como diagnostiquei na ocasião, a bicudagem foi só um ardil tucano. Ela sabe a quem serve, e certamente não é ao Brasil, nem à democracia, nem a nada que preste”, finalizou.

Janaína Paschoal ficou conhecida como a ‘advogada do impeachment’. Ela foi contratada por R$ 45 mil pelo PSDB para elaborar um parecer que incriminasse a ex-presidente Dilma Rousseff.

Vice de Bolsonaro

Depois de não conseguir acertar com o senador Magno Malta (PR-ES) e com o general Augusto Heleno (PRP), Jair Bolsonaro agora sente-se pressionado a não fechar com Janaina Paschoal.

Ainda assim, o deputado minimiza a situação de isolamento até aqui. “A gente vai ficar com quatro vices. Todo mundo que já foi cogitado ser vice nosso continua do nosso lado”, afirmou ele.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Janaina demonstrou incômodo com o que considera o risco do pensamento único na campanha de Bolsonaro.

“Eu percebi muito assim: ‘Olha, ou você concorda comigo ou vai embora, ou concorda comigo ou vota em outro’. Isso aí é perigoso”, disse ela, em referência aos discursos que ouviu na convenção do partido no domingo. “Eu não vou entrar num ambiente em que esse pensamento seja dominante”, complementou.

Se não for vice de Bolsonaro, Janaina Paschoal deverá se candidatar a deputada estadual por São Paulo.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários