Redação Pragmatismo
Lula 12/Jul/2018 às 09:44 COMENTÁRIOS

Jungmann foi orientado a manter Lula preso, diz Valor Econômico

Jornal Valor Econômico informa que o ministro da Segurança Pública foi orientado pelo presidente do TRF-4 a não soltar Lula. Raul Jungmann é o superior hierárquico da Polícia Federal

Jungmann foi orientado a manter Lula preso Valor Econômico Preso político lava jato

Partiu do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a determinação à Polícia Federal para não soltar o ex-presidente Lula após a determinação do desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A informação é do Valor Econômico.

Segundo o jornal, Jungmann foi orientado pelo presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, a impedir o cumprimento da decisão judicial de Favreto. A PF faz parte da estrutura do Ministério da Segurança Pública.

De acordo com o repórter Murilo Camarotto, Jungmann repassou o pedido à Superintendência da Polícia Federal de Curitiba e, por esse motivo, os agentes que estavam de plantão quando o primeiro habeas corpus foi expedido não soltaram Lula.

Jungmann foi pressionado por lideranças petistas que acusavam a PF de descumprir a ordem de soltura assinada pelo desembargador plantonista. A deputada Maria do Rosário (PT-RS) chegou a divulgar uma mensagem encaminhada ao ministro por um aplicativo de mensagens. Ordem judicial é para ser cumprida, respondeu.

A resposta, segundo o Valor, se referia, no entanto, ao posicionamento do presidente do TRF-4 e não ao desembargador de plantão. De acordo com o ministro, os policiais agiram de acordo com a lei.

Favreto mandou soltar Lula em duas ocasiões no último domingo. Depois de ignorar a decisão do relator do processo, João Pedro Gebran Neto, ele teve sua ordem derrubada pelo presidente da corte, Thompson Flores.

O desembargador é alvo de representações no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O juiz Sérgio Moro também é questionado por ter interferido no caso ao se insurgir contra a posição de um desembargador, superior a ele hierarquicamente, mesmo estando de férias.

Leia também:
Se depender das “instituições judiciais”, a prisão de Lula será perpétua
O lawfare contra Lula explicado por um professor de direito de Portugal
“Pornografia política”. A repercussão internacional da quase libertação de Lula
Desembargador que ordenou soltura de Lula não beijou rosto do ex-presidente
Professora desmente tese do ‘conflito de competência’ para barrar libertação de Lula

Congresso Em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários