Redação Pragmatismo
Juristas 10/Jul/2018 às 14:05 COMENTÁRIOS

Desembargador que ordenou soltura de Lula não beijou rosto do ex-presidente

Circula nas redes sociais uma foto em que o ex-presidente Lula é beijado no rosto por um homem. De acordo com a legenda, trata-se do desembargador Rogério Favreto. A informação é falsa

Rogério Favreto Desembargador que ordenou soltura de Lula não beijou rosto do ex-presidente

Circula nas redes sociais uma foto em que o ex-presidente Lula é beijado no rosto por um homem. De acordo com a legenda, trata-se do desembargador Rogério Favreto, que mandou soltar o petista no último domingo.

A mensagem é falsa: quem aparece na imagem é José Eduardo Toffoli, irmão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). A foto foi registrada na cerimônia de posse de Toffoli no Supremo.

Desembargador do TRF da 4ª Região, Favreto teve sua decisão derrubada pelo presidente da corte, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. Ontem o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da ação de Lula, manteve a prisão do ex-presidente. Por ter determinado a soltura de Lula, Favreto virou alvo de ao menos oito representações no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Leia também:
Jornalista da Jovem Pan divulga telefone do desembargador Rogério Favreto
Professora desmente tese do ‘conflito de competência’ para barrar libertação de Lula
Lula permaneceu em “cárcere privado” apenas pelos gritos de Sergio Moro
“Especialistas” escalados para demonizar desembargador têm telhado de vidro
General ameaça desembargador que determinou soltura de Lula
Manobra de Sergio Moro para manter Lula preso é própria de quadrilha
Sergio Moro comete crime ao desobedecer ordem de desembargador

Filiado ao PT por 19 anos, Favreto integrou os governos Lula e Dilma. Antes de virar desembargador, coordenou a assessoria jurídica do então prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro (PT). Na administração federal, atuou como assessor no Ministério da Justiça quando Genro era o ministro.

Também ocupou cargos de chefia na área jurídica na Casa Civil, sob as ordens de José Dirceu e Dilma Rousseff, na Secretaria de Relações Institucionais e no Ministério do Desenvolvimento Social. Foi nomeado desembargador por Dilma após ser o mais votado em lista tríplice da Ordem dos Advogados do Brasil. Só então ele se desfiliou do PT.

Congresso Em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários