Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 21/Jun/2018 às 11:58 COMENTÁRIOS

Jornalista russa é mais uma vítima dos cidadãos de bem brasileiros

Cidadãos de bem continuam a envergonhar os brasileiros na Rússia. Nova vítima é jornalista russa que preparava entrevista mas foi surpreendida por grupo com tentativa de beijo e música constrangedora

cidadãos de bem brasileiros

Apesar das atitudes vexatórias que têm provocado repulsa mundial e até problemas com a Justiça, os cidadãos de bem brasileiros aprontaram mais uma na Copa do Mundo da Rússia.

Dessa vez, um grupo de brasileiros atacou a correspondente russa do IG Esportes, Barbara Gerneza, com uma tentativa de beijo e uma música machista (vídeo abaixo).

A jornalista tentava gravar uma reportagem quando foi abordada por cerca de 10 homens, a maioria vestindo a camisa da seleção brasileira.

Barbara relatou ao próprio IG que entende português, mas não é fluente no idioma, e repudiou o comportamento dos homens.

“Na hora eu não percebi, estava bem ansiosa porque tentava fazer a entrevista em português e eles estavam cantando para mim. Não prestei atenção nas palavras, só percebi depois que vi o vídeo de novo. O sentimento não foi nada bom, foi triste. Eles pareciam ser divertidos, mas na verdade não foi nada legal. Você não espera algo assim, você espera coisa boa, e então acontece isso”, relatou a jornalista.

Um dos brasileiros que estava no grupo ainda chama Barbara Gerneza de “gracinha”, antes de se juntar aos outros homens para “cantar”. Nesse momento, todos sorriem e pulam em frente à câmera, fazendo referência ao órgão genital feminino.

Nas redes sociais, uma internauta rebateu comentários de alguns brasileiros que tentavam classificar o episódio como uma “brincadeira”:

Ela é uma mulher trabalhando. Alguém quer ser agarrado por um estranho enquanto repõe mercadorias no mercado? Enquanto ensina na escola? Enquanto faz segurança no shopping. Enquanto atende alguém no balcão? Pois é, ela também não quer. E se ela não quer, é assédio e não brincadeira. Sabe aquela brincadeira “Pera, uva, maça ou salada mista”? Aquilo é brincadeira, pois todos que estão brincando entraram pra brincar porque quiseram. É simples assim.

Outros casos

O caso mais famoso de assédio de brasileiros na Copa do Mundo viralizou após a divulgação de um vídeo em que homens vestidos com a camisa da seleção brasileira entoam uma frase relacionada ao órgão sexual feminino e incitam uma mulher russa a “cantar junto”, mesmo que ela não soubesse o significado das palavras.

Quatro torcedores foram identificados. O tenente Eduardo Nunes, policial militar em Santa Catarina.

O advogado Diego Valença Jatobá, pernambucano do Recife e ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE). Diego tem uma condenação no TCE.

O engenheiro civil Luciano Gil Mendes de Coelho, natural da cidade de Jaicós, no interior do Piauí. Luciano foi secretário de Saúde e também de Educação do Piauí e chegou a ser preso pela Polícia Federal em 2015 durante operação que investigava desvios de recursos públicos e fraudes em licitações.

O estudante Wallace Prado, natural de São Paulo, mas que mora há quatro anos em Dublin, na Irlanda, onde estuda gestão de tecnologia de informação na faculdade Dorset College.

VEJA TAMBÉM:
LATAM demite brasileiro identificado em 2º vídeo machista
Brasileiro assedia criança na Rússia com “piada homofóbica”

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários