Redação Pragmatismo
EUA 15/Mar/2018 às 12:36 COMENTÁRIOS

Mulher que matou namorado 'sem querer' em transmissão ao vivo é condenada

Mulher que matou namorado acidentalmente em vídeo ao vivo no YouTube é condenada a 6 meses de prisão. A filha de três anos do casal e cerca de 30 pessoas assistiram à cena

Mulher que matou namorado transmissão ao vivo é condenada eua
Monalisa Perez e Pedro Ruiz (reprodução)

Uma mulher americana foi condenada a seis meses de prisão por ter atirado em seu namorado em Minnesota (EUA) em uma brincadeira nas redes sociais que deu errado.

Monalisa Perez, de 19 anos, foi detida depois de atirar contra Pedro Ruiz enquanto ele segurava um livro grosso contra o peito, acreditando que o objeto impediria a passagem da bala.

Autoridades dizem que Ruiz, de 22 anos, morreu em consequência do tiro no peito.

Relembre: Mulher mata companheiro acidentalmente em vídeo ao vivo com disparo de arma

A filha de três anos do casal e cerca de 30 pessoas assistiram à cena, transmitida pelo YouTube Live, o serviço de streaming em tempo real da plataforma.

Além dos 180 dias de prisão, o juiz de Minnesota Jeffrey Remick determinou que Monalisa Perez passará mais dez anos sob liberdade condicional e ficará proibida pelo resto da vida de possuir e portar armas.

Além disso, o juiz determinou que ela não poderá obter ganhos financeiros decorrentes do caso.

Claudia Ruiz, tia de Ruiz, havia dito ao canal WDAY-TV logo após o incidente, que seu sobrinho lhe disse que eles fariam a brincadeira “porque queriam mais seguidores, queriam ficar famosos“.

Ele me contou a ideia e eu disse ‘não faça isso, não faça isso. Por que você vai usar uma arma? Por quê?“, disse Claudia Ruiz ao canal de notícias.

Eles estavam apaixonados, eles se amavam“, disse. “Foi apenas uma brincadeira que deu errado“.

Perez, que estava grávida do segundo filho do casal, é acusada de homicídio culposo. Ela deve comparecer à Justiça na quarta-feira.

O procurador James Brue descreveu o livro usado na “brincadeira” como uma enciclopédia de capa dura e disse que a arma usada era uma pistola Desert Eagle de calibre 50.

O disparo único foi feito a cerca de 30 centímetros de distância e em meio à movimentação dos vizinhos para assistir à cena em sua casa em Minnesota.

Ela disse às autoridades que a brincadeira foi ideia de Ruiz e que ele a convenceu a fazê-lo.

Mais cedo no mesmo dia ela tuitou sobre a ideia. “Eu e Pedro vamos gravar um dos vídeos mais perigosos de todos os tempos. Ideia dele, não minha“, escreveu ela no Twitter.

Todos estavam chorando. Eu estava atrás daquela árvore bem ali. E foi isso. Eu não conseguia aguentar mais então tive que ir para casa“, disse o vizinho Wayne Cameron à WDAY-TV.

O casal começou um canal no YouTube em maio do ano passado ano com o objetivo de mostrar “a vida real de um casal jovem que são pais adolescentes”.

O título do último vídeo do canal, postado no dia em que Ruiz morreu, era “Fazendo brincadeiras assustadoras no parque“.

Leia também:
Chacina no Texas: atirador foi professor de estudos bíblicos
Menino filho de PM abre fogo em escola de Goiânia; há mortos e feridos
Guitarrista que apoiou liberação das armas a vida inteira muda de ideia após Las Vegas
Menina mata professor de tiro com disparo acidental
Adolf Hitler, fã do controle de armas ou pura falácia?
Desarmamento e armas de fogo: mitos e verdades

BBC

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários