Redação Pragmatismo
Lula 20/Dec/2018 às 09:01 COMENTÁRIOS

Toffoli é parabenizado por Bolsonaro após barrar soltura de Lula

Depois de aceitar recurso de Raquel Dodge e revogar a liminar que possibilitaria a libertação de Lula, Dias Toffoli recebe afago público de Jair Bolsonaro

Bolsonaro Toffoli Lula liminar
Bolsonaro e Dias Toffoli (Imagem: EPA/Joedson Alves)

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli suspendeu a decisão do colega Marco Aurélio Mello, anunciada mais cedo, que poderia ter libertado o ex-presidente Lula e outros condenados em segunda instância.

“Defiro a suspensão de liminar para suspender os efeitos da decisão proferida nesta data nos autos da Ação Direta de Constitucionalidade 54 até que o colégio maior aprecie a matéria de forma definitiva já pautada para 10 de abril do calendário judiciário de 2019”, escreveu o ministro em seu despacho.

Toffoli aceitou o recurso apresentado pela Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge. O despacho foi detalhado em oito páginas. Segundo Toffoli, a decisão do colega Marco Aurélio colocaria em risco a ordem pública.

“Em face da relevância do tema e do potencial risco de lesão à ordem pública e à segurança, advindas da decisão impugnada, cumpre a imediata apreciação do pleito deduzido pela douta Procuradora-Geral da República”, assinalou Toffoli.

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) parabenizou Toffoli pela decisão. “Parabéns ao presidente do Supremo Tribunal Federal por derrubar a liminar que poderia beneficiar dezenas de milhares de presos em segunda instância no Brasil e colocar em risco o bem estar de nossa sociedade, que já sofre diariamente com o caos da violência generalizada!”, publicou Bolsonaro no Twitter.

Mais cedo, o Alto Comando do Exército chegou a se reunir em caráter de urgência para discutir as possíveis consequências da decisão de Marco Aurélio, sobretudo porque ela beneficiaria Lula.

Dias Toffoli e Jair Bolsonaro estreitaram relações desde que o presidente eleito passou a formar sua equipe de governo. Bolsonaro convidou o ex-assessor pessoal de Toffoli, general Fernando Azevedo e Silva, para ser ministro da Defesa.

Ao comentar a vitória de Bolsonaro na disputa presidencial de 2018, Toffoli disse que o capitão era uma “figura alegre e bem humorada”.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários