Redação Pragmatismo
Eleições 2018 17/Oct/2018 às 20:52 COMENTÁRIOS

Intelectuais e escritores lançam manifesto pró-Haddad

Escritores e intelectuais lançam manifesto em favor de Haddad. Manifesto aponta o "risco de retrocessos" que Bolsonaro representa "ao apoiar projetos como o Escola sem Partido" e defender "a censura de livros"

Intelectuais escritores manifesto pró-Haddad chico buarque noam chomsky
Montagem: Pragmatismo Político

Um manifesto assinado por escritores, editores, livreiros e outros integrantes do mercado editorial, em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para a Presidência da República, foi divulgado nesta quarta-feira, 17.

Entre os signatários estão alguns dos maiores nomes da literatura brasileira – Luís Fernando Veríssimo, Chico Buarque e Milton Hatoum -, e estrangeiros, como o linguista americano Noam Chomsky e a filósofa americana Angela Davis.

Professor, pesquisador, ministro da Educação e prefeito de São Paulo, Haddad demonstrou compromisso claro com valores que são essenciais para a vida intelectual e literária de um país democrático: a promoção do letramento e da democratização da vida escolar, a defesa intransigente da liberdade de opinião e a busca pela igualdade de vozes no debate político, cultural e pedagógico”, diz o manifesto.

Essa postura se traduziu em avanço na escolarização, na diversidade nas escolas – como a inclusão de pessoas com deficiência – e na ampliação do acesso à universidade. Seu programa de governo promete aprofundar essas mudanças essenciais para a democracia e a bibliodiversidade”, continua o texto.

O manifesto ressalta “o risco de retrocessos” que a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) representa, “ao apoiar projetos como o Escola sem Partido” e defender “a censura de livros” e “restrições à liberdade de pensamento”. “Sendo assim, em favor da democracia duramente conquistada e de um País melhor e menos desigual, nosso voto não poderia ser outro”, conclui.

Compartilhado no site de petições online Avaaz, o manifesto foi assinado por cerca de 1.500 pessoas. Na lista estão: Arnaldo Antunes, Fernando Morais, Luiz Schwarcz, Augusto de Campos, David Harvey, Lília Schwarcz, Lira Neto, Marilena Chauí, Peter Burke, Maria Rita Kehl, Renato Janine Ribeiro, Roger Chartier, Anita Leocadia Prestes e Eric Nepomuceno.

Leia também:
Wagner Moura divulga vídeo: “Não é mais sobre ser de esquerda ou direita”
“Se eu for morto em um crime de ódio e você votou em Bolsonaro, não vá ao meu velório”
As semelhanças entre o atual momento brasileiro e a eleição de Hitler na Alemanha
O meu voto é em defesa da vida
Marine Le Pen surpreende e critica Jair Bolsonaro

Roberta Pennafort, Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários