Redação Pragmatismo
Justiça 05/Apr/2018 às 14:43 COMENTÁRIOS

Esposa de Sergio Moro apaga post sobre Rosa Weber nas redes sociais

Esposa de Sergio Moro se manifestou em sua conta oficial do Twitter logo após o voto da ministra Rosa Weber no julgamento do habeas corpus de Lula. Pouco tempo depois, Rosângela Moro apagou a postagem, que já acumulava 170 comentários

Rosângela Moro Rosa Weber
Rosângela Moro assistiu ao julgamento de Lula no STF ao lado do marido, Sergio Moro

Rosângela Wolff Moro, esposa do juiz federal Sergio Moro, se manifestou em sua conta oficial do Twitter logo após o voto da ministra Rosa Weber no julgamento do habeas corpus de Lula.

Rosângela publicou uma foto de Weber com a legenda “coerência é tudo” e “mil rosas para a Ministra Rosa”. A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) era apontada como responsável pelo voto mais aguardado do julgamento.

Mesmo contra a sua própria vontade, Rosa Weber rejeitou o pedido do habeas corpus e praticamente definiu o resultado do julgamento que deve levar Lula para a prisão.

O ex-presidente foi condenado por Sergio Moro em primeira instância no caso do tríplex do Guarujá (SP). O TRF-4 confirmou a decisão de Moro e ainda aumentou a pena do petista.

De acordo com o jornal O Globo, o post de Rosangela Wolff Moro foi apagado depois de ter recebido mais de 1.100 curtidas e 170 comentários.

O controverso voto de Rosa Weber

Ao rejeitar pedido da defesa de Lula, Rosa Weber fundamentou seu voto no respeito à jurisprudência vigente do Supremo Tribunal Federal, que permite a prisão após a condenação de segunda instância.

Porém, Rosa indicou que, quando for o momento de enfrentar a revisão desta jurisprudência — no julgamento das ADCs (Ações Declaratórias de Constitucionalidade) sobre o assunto — poderá rever seu entendimento.

Isto é, embora Rosa Weber tenha revelado sua inclinação pela revisão do seu posicionamento sobre a prisão em segunda instância, entendeu não ser o habeas corpus o momento e a via oportuna para fazê-lo.

Com isso, a ministra colocou-se em uma posição inusitada: ela admitiu que a prisão de Lula antes do trânsito em julgado pode ser inconstitucional, no entanto permitiu que o ex-presidente venha a ser preso.

Assim que Rosa terminou de votar, o ministro Marco Aurélio Mello usou o microfone para reclamar da presidente da Corte, Cármen Lúcia.

“Que isso fique nos anais do tribunal: vence a estratégia, o fato de vossa excelência não ter colocado em pauta as ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs). É esta a conclusão”, reclamou, referindo-se ao xeque-mate de Cármen Lúcia para induzir o voto de Rosa Weber.

Rosângela Moro

Militante antipetista declarada, Rosângela Moro acumula uma série de declarações polêmicas e questões jurídicas mal resolvidas.

Em recente post no Instagram, que indica de forma clara sua visão de mundo e a seriedade com que está tratando a situação atual do país, a esposa do juiz da Lava Jato afirmou que, para fazê-la feliz, basta “beijá-la em dois lugares”.

Rosângela é advogada, e a despeito de ser tão atuante nas redes para piadinhas elitistas e moralistas, nunca disse nada sobre as acusações que Tacla Duran lhe dirigiu. Ao contrário, tirou do ar a página do Facebook EuMoroComEle quando as denúncias vieram à tona.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários