Redação Pragmatismo
Curiosidades 08/Feb/2017 às 18:05
0
Comentários

Rosângela Moro passa a estrelar capa de revista de celebridades

Rosangela Moro, esposa do juiz da Lava Jato, é a nova dama da mídia. Capa de revista de celebridades, ela foi questionada sobre o que pensa da volta dos militares ao poder, de sua participação nos protestos pelo impeachment, da ação que Lula move contra o marido, entre outros pontos

rosângela moro sergio moro

A esposa de Sergio Moro, juiz responsável pela Operação Lava Jato, virou capa de uma das mais tradicionais revistas de celebridades do Brasil.

Rosangela Wolff Moro , 42, estampa a edição de fevereiro da revista Claudia, publicação da Editora Abril fundada em 1961.

Há três anos, ela administra o impacto da Lava Jato em sua vida – a segurança dos filhos, a exposição na mídia, o ‘desconfortável’ rótulo de mulher de Sergio Moro. Agora passa para a linha de frente como advogada do juiz mais popular do Brasil”, anuncia a revista, que há dois anos só trazia em destaque atrizes, apresentadoras e cantoras.

Na entrevista, Rosângela conta que a “ficha” em relação à Lava Jato só caiu em 2015, quando viu manifestações de rua com cartazes e faixas de apoio e “personificando Sergio como grande admirado”.

Advogada de Moro contra Lula

Rosangela é a advogada de defesa de Moro na ação por abuso de autoridade, movida pelo ex-presidente Lula.

A defesa de Lula pede a condenação de Moro nas penas previstas no artigo 6.º. da Lei 4.898/65, ‘que pune o abuso de autoridade com detenção de dez dias a seis meses, além de outras sanções civis e administrativas, inclusive a suspensão do cargo e até mesmo a demissão’.

A defesa de Lula atribuiu a Moro fatos que, segundo ela, configura o abuso – a condução coercitiva do ex-presidente, para prestar depoimento na Polícia Federal, em março, ‘privando-o de seu direito de liberdade por aproximadamente seis horas’; a busca e apreensão de bens e documentos de Lula e de seus familiares, nas suas respectivas residências e domicílios e, ainda, nos escritórios do ex-presidente e de dois dos seus filhos, ‘diligências ampla e estrepitosamente divulgadas pela mídia’; e, ainda, a interceptação das comunicações ‘levadas a efeito através dos terminais telefônicos utilizados pelo ex-presidente, seus familiares, colaboradores e até mesmo de alguns de seus advogados, com posterior e ampla divulgação do conteúdo dos diálogos para a imprensa’.

Sobre a ação, Rosângela limita-se a dizer que ‘confia no judiciário’.

Preferências do casal

Na matéria, Rosângela Moro diz que o marido prefere ler biografias, enquanto ela gosta de assistir comédias românticas. Contou que adora praia e “passar frio” na Europa e que, quando acabar a Lava Jato, quer viajar.

Adoro praia. E passar frio na Europa. Um passeio inesquecível foi em Jericoacoara [no Ceará], no Natal. Dei R$ 20 para cada filho comprar presente de amigo secreto. Passamos os quatro, com o pé na areia, comendo salada e camarão. Quando acabar a Lava Jato, quero viajar por uns quatro meses”.

Página de Moro no Facebook e manifestações

Rosângela Moro chegou a participar das manifestações ‘contra a corrupção’ e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. A esposa de Sergio Moro disse que foi às ruas como uma anônima, de verde e amarelo.

Administradora da página do Facebook “Eu Moro com ele”, Rosângela disse que dedica uma hora por dia à página, onde posta homenagens ao marido e agradece aos fãs do juiz, que mandam bonés, santinhos, caricaturas, desenhos e mensagens de fé. Com a ajuda de uma amiga, apaga as mensagens inconvenientes.

Durante o período pré-impeachment, Rosângela utilizou o espaço, que tem cerca de 600 mil seguidores, para convocar manifestantes às ruas.

Rosângela foi questionada sobre o que pensa a respeito das reivindicações pela volta dos militares ao poder, registrada nas manifestações, mas não quis responder.

Repercussão na internet

Rosângela fez questão de dizer na entrevista que Moro não sabia que ela seria capa da revista, porque ela estava em Nova York e ele a caminho da Alemanha.

Houve repercussão na internet quando a revista Claudia anunciou a matéria com Rosângela Moro nas redes sociais. Algumas leitoras acusaram a revista de ser politicamente parcial e até partidária. “Engraçado, Dilma foi eleita Presidenta e nunca foi capa”, disse uma seguidora.

Houve ainda quem tenha contestado a relevância de Rosangela Moro para merecer tamanho status. “Mulheres de homens poderosos são só acessórios. Igual gravata bonita. Tem que colocar mulheres poderosas de verdade”, observou outra.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários