Redação Pragmatismo
Cultura 20/Feb/2018 às 16:03 COMENTÁRIOS

Vereador evoca Sodoma e Gomorra para impedir apresentação de Pabllo Vittar

Alegando que “Deus está no controle da nação”, vereador conservador justifica não querer Pabllo Vittar na sua cidade para evitar “Sodoma e Gomorra”

vereador evoca Sodoma e Gomorra apresentação de Pabllo Vittar

Alegando que “Deus está no controle da nação” e que não permitirá que aconteça em Feira de Santana o que aconteceu com as cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra, o vereador Edvaldo Lima (PP) afirmou que solicitará a não contratação de Igor Kannário, Daniela Mercury e Pabllo Vittar para a tradicional micareta do município, que acontece em abril.

Durante sessão ordinária na câmara do município desta segunda-feira (19), o vereador afirmou que encaminhará ao prefeito José Ronaldo (DEM) um ofício que solicita a não contratação dos três artistas.

Neste ofício, peço ao prefeito que não contrate os cantores. Acredito que ele terá bom senso e não irá jogar no lixo o dinheiro público, pois eles não têm condições de se apresentarem em nossa cidade”, analisou.

Lima também lembrou que deu entrada em um requerimento solicitando a redução de 90% dos investimentos na Micareta, mas foi rejeitado pelos pares.

O dinheiro que foi gasto no Carnaval de Salvador, por exemplo, poderia ser investido na construção de um novo hospital geral em Feira de Santana. O Hospital do Câncer de Salvador está fechado por falta de recursos”, relatou.

Em defesa do que chama de “família brasileira”, Edvaldo questionou o objetivo da realização da micareta na cidade. “Não precisamos de festas de prostituição, precisamos de saúde, educação e segurança”, declarou.

O vereador relatou que recebeu um vídeo mostrando um homem nu e outro baixando as calças no circuito do Carnaval de Salvador.

É para isso que serve nosso dinheiro? É para agir contra a família brasileira? Esses elementos não respeitam a família”, questionou.

Leia também:
A Beija Flor e a manipulação
Sambando no golpe
Jorge Vercillo se diz indignado com o ‘nível baixíssimo’ da música brasileira
“Chorei ao ouvir Pabllo Vittar”, admite Ed Motta
Coral da USP canta Valesca Popozuda e é aplaudido de pé
Tese de doutorado sobre a “degeneração” da música brasileira
Acervos de Milton Nascimento, Chico, Tom, Gil, Dorival, entre outros

Bahia Notícias

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários