Luis Soares
Colunista
Rio de Janeiro 23/Jul/2013 às 11:39 COMENTÁRIOS
Rio de Janeiro

Ninjas presos continuam transmitindo de dentro da viatura

Luis Soares Luis Soares
Publicado em 23 Jul, 2013 às 11h39

Dois membros do Mídia Ninja são presos durante as manifestações e continuam transmitindo de dentro da viatura

Durante protestos contra a visita do Papa Francisco, no Rio de Janeiro, o midialivrista Filipe Peçanha, do grupo Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação) foi preso. Outro integrante do grupo, ainda não identificado, também foi detido.

Em seu perfil no Facebook, o Ninja informou que os dois integrantes foram “presos pela tropa de choque carioca por transmitir a manifestação.” Ainda de dentro do carro da polícia, Peçanha continuou transmitindo a própria condução à delegacia.

Segundo a Polícia Militar, os dois foram detidos por incitar a violência entre os manifestantes. Além dos Ninjas, outros dois homens foram presos por supostamente assaltarem manifestantes e mais um por desacato. A informação é da PM que disse ter detido, ainda, um homem identificado como Bruno Teles, que teria atirado coquetéis molotov contra policiais.

Ninja 2 sendo preso:

Ainda de acordo com a PM, três agentes sofreram queimaduras após serem atingidos por coquetéis molotov. Os protestos continuam em frente ao Palácio da Guanabara, em Laranjeiras. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro informou que interditou o Largo do Machado, por conta das manifestações.

Atualização: Ninjas presos são liberados

O repórter do Mídia Ninja, Filipe Peçanha, que foi peso ontem (22) durante a manifestação em frente ao Palácio da Guanabara, foi solto por volta das 22h30 desta segunda-feira (22). Além de Filipe, outros dois repórteres do Mídia Ninja também foram presos e libertados em seguida. Os três foram acusados pela polícia militar de estarem incitando a violência no protesto.

mídia ninja presos

Multidão se reuniu em frente à 9ª Delegacia de Polícia do Catete até que os repórteres fossem soltos (Reprodução/Facebook)

“Obrigado a todos que se sensibilizaram com o ocorrido de agora. Escrevo só para dizer que estou bem, em casa, com segurança, escrevendo um relato sobre tudo que aconteceu. Valeu a força. A ‪#‎midiaNINJA estará sempre presente. ‪#‎SomosTodosNINJAs”, publicou Filipe Peçanha, na sua página pessoal no Facebook, após ser libertado.

Leia também

Os repórteres do Mídia Ninja foram detidos enquanto realizavam a cobertura ao vivo dos protestos contra os gastos públicos para a visita do Papa ao Brasil e contra o governador Sérgio Cabral. Após serem detidos, os repórteres foram levados até a 9ª Delegacia de Polícia do Catete. Uma multidão se concentrou em frente à delegacia até que os midialivristas fossem libertados, assim como outras oito pessoas detidas pela PM durante a manifestação.

Segundo a página do Mídia Ninja no Facebook, apenas uma pessoa detida durante a manifestação de ontem segue detida na 9ª Delegacia de Polícia. Trata-se de Bruno Telles, que foi acusado por um policial militar de portar um coquetel molotov na sua mochila. O perfil do Ninja está realizando uma campanha em favor da libertação de Bruno. Em vídeo gravado na própria delegacia, Bruno afirma que não estava de mochila e não portava qualquer artefato explosivo. Ele pede ainda que as pessoas procurem vídeos em que ele aparece sem mochila para ajudar na comprovação da sua inocência.

Veja o vídeo do depoimento de Bruno Telles divulgado pelo Mídia NINJA:

Igor Carvalho e Felipe Rousselet, Revista Forum

Recomendações

Comentários

  1. Luís Postado em 23/Jul/2013 às 13:41

    Tá na hora de uma Lei de Liberdade de expressão urgente nesse país. Revogar as cláusulas penais de "difamação" e "desacato" e garantir o sigilo judicial da fonte jornalística e o direito ilimitado de filmar em espaço público.

  2. Victor Sales Postado em 23/Jul/2013 às 13:50

    parabéns ninjas pela coragem.