Redação Pragmatismo
Eleições 2022 23/Dez/2020 às 16:00 COMENTÁRIOS
Eleições 2022

Bolsonaro: "Se a gente não tiver voto impresso, pode esquecer eleição de 2022"

Publicado em 23 Dez, 2020 às 16h00

Bolsonaro diz para apoiadores esquecerem possibilidade de vitória na eleição presidencial de 2022 caso não haja voto impresso. Presidente começa a construir ambiente de hostilidade para a próxima eleição

bolsonaro férias santa catarina
De férias em Santa Catarina, Bolsonaro recebeu Ratinho e Luciano Hang

Agência Brasil

Em férias em São Francisco do Sul (SC), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta terça-feira (22) para seus apoiadores esquecerem a eleição presidencial de 2022 caso o Congresso Nacional não aprove a lei que institua o voto impresso.

O presidente passou cerca de 25 minutos cumprimentando apoiadores, quando um deles questionou: “falta muito para chegar 2022, para apertar [o botão da urna eletrônica] de novo, presidente”?

Poucos segundos após a pergunta, Bolsonaro respondeu: “Se a gente não tiver voto impresso, pode esquecer a eleição”. Com a resposta, o presidente busca construir um ambiente de hostilidade para a próxima disputa presidencial.

Bolsonaro tem defendido nas últimas semanas a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição para instituir a obrigatoriedade do voto impresso.

Em março deste ano, sem apresentar provas, o presidente afirmou que houve fraude eleitoral em 2018 e que foi eleito no primeiro turno. Na ocasião, ele afirmou que tinha provas da fraude, mas nunca as apresentou.

No dia 29 de novembro, quando votou no segundo turno das eleições municipais no Rio de Janeiro, Bolsonaro voltou a sugerir, sem provas, que o voto eletrônico no país não é confiável.

Nesta terça-feira, dia em que foi preso um de seus principais aliados, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), o presidente decidiu não falar com a imprensa.

Ao ser abordado por jornalistas, perguntou qual seria o assunto a ser tratado, não respondeu a nenhuma pergunta e fez críticas à Rede Globo.

Na manhã desta terça, horas após a prisão de Crivella, o presidente fez um passeio de barco com o ministro Fábio Faria (Comunicações), com o secretário Jorge Seif (Pesca) e o apresentador Ratinho. Eles foram pescar.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

COMENTÁRIOS