Redação Pragmatismo
Justiça 14/Nov/2019 às 16:34 COMENTÁRIOS
Justiça

Sentença "copia e cola" da juíza Gabriela Hardt é anulada pelo TRF-4

Publicado em 14 Nov, 2019 às 16h34

TRF-4 anula sentença "copia e cola" da juíza Gabriela Hardt. A magistrada também condenou o ex-presidente Lula no caso do sítio copiando trechos da sentença de Moro no julgamento do tríplex

gabriela hardt copia e cola
Gabriela Hardt (imagem: migalhas)

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) anulou uma sentença da juíza Gabriela Hardt, da época em que ela era substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Federal em Curitiba, por considerar que a magistrada copiou argumentos de um documento e colou em uma decisão, sem citar a referência.

“Reproduzir, como seus, argumentos de terceiro, copiando peça processual sem indicação da fonte, não é admissível”, afirma o desembargador Leandro Paulsen em seu voto.

De acordo com o magistrado, a sentença afronta o artigo 93 da Constituição, uma vez que a decisão “apropriou-se ipsis litteris dos fundamentos constantes nas alegações finais do MPF, sem fazer qualquer referência de que os estava adotando como razões de decidir, trazendo como se fossem seus os argumentos”.

Paulsen diz também que “não pode se admitir” esse tipo de conduta e faz um destaque para que “não se reproduza o mesmo vício” no futuro.

Apesar de o caso não ter relação com a operação Lava Jato e Hardt não está mais no posto, ocupado agora pelo juiz Luiz Antônio Bonat, a decisão abre uma brecha para o ex-presidente Lula, que entrou com um recurso semelhante contra a juíza.

No início do ano, Hardt condenou Lula a 12 anos e 11 meses de prisão, pelos crimes de corrupção passiva e ativa, e lavagem de dinheiro, no caso do sítio de Atibaia (SP).

Na ocasião, a magistrada também copiou trechos de uma decisão de Moro no caso do triplex do Guarujá (SP). Entre os pontos citados pelos advogados está um trecho da decisão que a juíza cita um “apartamento”, apesar de estar analisando o caso do sítio (relembre aqui).

A juíza cometeu outras barbaridades, relembre:
Gabriela Hardt transforma Leo Pinheiro em duas pessoas na condenação de Lula

No Twitter, o advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin, comentou a decisão, afirmando que o recurso analisado pelo TRF-4 não era o protocolado pela defesa de Lula, mas continha o mesmo argumento.

Recorta & cola

O professor universitário Gilberto Maringoni usou o Facebook para comentar a decisão do TRF-4. Leia a seguir:

É injusto classificar a meritíssima juíza Dra. Gabriella Hardt como única praticante do recorta & cola. Ela não está sozinha nisso.

A maior parte da justiça brasileira é adepta do recorta & cola com os de baixo. Esses são os suspeitos e os culpados de sempre. Os que pagarão por nossos pecados, os que apodrecerão nas masmorras infectas do sistema prisional público. O lombrosianismo moderno tem seus alvos atávicos, os pobres, os pretos e os periféricos.

Recorte-se e cole-se: culpados! Culpados sempre pela vida ser perigosa, por não se poder sair às ruas, por serem pobres, por serem pretos, por serem periféricos! E se começar nesse tom conosco, o senhor e a senhora vão ter problemas!

Para os de cima, não se recorta e nem se cola. Cada caso é um caso. Vejamos o que diz a lei. Há jurisprudência? Há jurisprudência? Vejamos o que diz o Direito. Vejamos as doutas sentenças anteriores. Vejamos quem é o réu.

Desculpe, Dra. Gabriella Hardt, a senhora não tem culpa alguma pelo que fez. A sra. é a cara escarrada do topo de nossa pirâmide social. A sra. é Hardt, eles são Silva. A sra. é moldada num recorte & cola de quem manda.

informações de Congresso em Foco

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários