Redação Pragmatismo
Armas de Fogo 04/Set/2019 às 16:44 COMENTÁRIOS
Armas de Fogo

Menino de 14 anos mata toda a família em cidade pacata dos EUA

Publicado em 04 Set, 2019 às 16h44

Massacre nos EUA: adolescente de 14 anos descarrega arma de fogo contra o seu pai, sua madrasta e seus três irmãos, de 6 e 5 anos e um bebê de apenas seis meses

mata toda a família EUA
Policiais em frente ao local do massacre, em Elkmont (divulgação)

Um adolescente de apenas 14 anos matou toda a sua família na noite da última segunda-feira (2) na pacata cidade de Elkmont, no estado do Alabama (EUA). As informações são do The Washington Post e do The Independent.

A imprensa norte-americana acompanha o caso desde o início da semana. A princípio, não se sabia que o garoto era o autor do massacre, já que ele ligou para o serviço de emergência pedindo socorro.

No telefonema, o adolescente denunciou ter ouvido tiros no primeiro andar de sua casa. Posteriormente, ao ser interrogado, o jovem assumiu que assassinou todos os 5 membros da sua família.

O nome do adolescente não foi divulgado pelo Departamento de Polícia. Ele disparou contra seu pai, John Sisk, de 38 anos, sua madrasta, Mary, de 35 anos, e seus três irmãos – de 6 e 5 anos e um bebê de apenas seis meses. As crianças chegaram a ser socorridas com vida, mas morreram no hospital.

O adolescente está preso em um centro de detenção para jovens e responderá à Justiça pelos cinco homicídios. A polícia investiga a origem da arma usada e se havia outras pessoas na casa no momento dos assassinatos.

A pequena cidade de Elkmont tem apenas 430 habitantes e está chocada com o massacre. Ali nunca houve ato de tamanha violência, segundo Mike West, investigador do condado.

A escola de ensino médio de Elkmont informou ter colocado seus conselheiros pedagógicos à disposição das autoridades. Mary Sisk, madrasta do adolescente, era professora da escola secundária Mountain Gap.

Os investigadores ainda desconhecem a motivação do crime. Daisy McCarty, prima de John Sisk, afirmou à imprensa que ele havia contado ao filho que Mary não era sua mãe biológica na semana passada.

Para Daisy, esta teria sido a motivação do crime. “Ele não sabia quem era sua mãe. Eles contaram para ele recentemente, e eu acho que foi o que motivou o garoto, para ser honesta”, afirmou.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

No entanto, ela afirma que o garoto dava sinais de que algo estava errado havia um ano. O adolescente chegou a queimar animais vivos e vandalizava a escola.

As mortes por armas de fogo são uma característica predominante na vida americana, com mais de 36.000 mortes por ano – número elevadíssimo para um país de primeiro mundo.

Há um mês, um homem descarregou uma AK-47 em um hipermercado Walmart em El Paso, no Texas, e deixou 22 mortos e dezenas de feridos.

No Brasil, um massacre familiar que ganhou repercussão nacional foi o da família Pesseghini. Na ocasião, um menino de 13 anos foi acusado de matar todos os familiares, mas o crime ainda permanece sem respostas (veja aqui).

Recomendações

Comentários