Redação Pragmatismo
Justiça 05/Jul/2019 às 09:56 COMENTÁRIOS
Justiça

Faustão confirma autenticidade após aparecer em diálogos de Moro e Dallagnol

Publicado em 05 Jul, 2019 às 09h56

Novos diálogos revelados pela Veja do escândalo da Lava Jato apresentam um novo personagem: Faustão. Ao confirmar a veracidade do encontro e o teor da conversa entre ele e Sergio Moro, apresentador derruba a tese de que "mensagens são falsas ou adulteradas"

Sergio Moro faustão diálogos
Sergio Moro e Faustão (Imagem: Lula Marques)

Em parceria com o The Intercept, a revista Veja revelou na edição que foi às bancas nesta sexta-feira (5) novos diálogos do escândalo da Lava Jato.

No meio das diversas irregularidades que mostram o ex-juiz Sergio Moro comandando a operação com fins políticos, surge um novo personagem: Fausto Silva.

Durante uma conversa com o procurador Deltan Dallagnol, Moro disse ter sido procurado por Faustão, que o cumprimentou pelo trabalho da Lava-Jato e deu conselhos para melhorar as falas dos investigadores.

Na ocasião, em um diálogo registrado pelo Telegram no dia 7 de maio de 2016, Moro destaca que o apresentador da TV Globo sugeriu que os integrantes da operação mudassem a linguagem “para todo mundo entender”.

“Ele [Fausto Silva] disse que vcs nas entrevistas ou nas coletivas precisam usar uma linguagem mais simples. Para todo mundo entender. Para o povão. Eu disse que transmitiria o recado. Conselho de quem está a (sic) 28/anos na TV. Pensem nisso”, escreveu Moro.

A importância da aparição do nome de Faustão no escândalo da Lava Jato não está necessariamente relacionada ao teor das mensagens, mas ao que o apresentador disse à Veja ao ser consultado pela revista.

A revista entrou em contato com Fausto Silva para confirmar a autenticidade dos diálogos e o apresentador disse que realmente aconteceu aquilo que está transcrito nas mensagens.

Ou seja, Faustão derrubou a tese — defendida pelo próprio Moro — segundo a qual as “mensagens podem ser falsas ou foram parcialmente adulteradas”.

Reportagem da Veja

A extensa reportagem da Veja lança luz sobre as práticas ilícitas de Sergio Moro como juiz da Lava Jato. A revista realizou o mais completo mergulho já feito no arquivo do The Intercept.

Foram analisadas pela reportagem 649 551 mensagens. Palavra por palavra, as comunicações examinadas pela equipe são verdadeiras e a apuração mostra que o caso é ainda mais grave. Moro cometeu, sim, irregularidades.

Fora dos autos — e dentro do Telegram –, o atual ministro pediu à acusação que incluísse provas nos processos que chegariam depois às suas mãos, mandou acelerar ou retardar operações e fez pressão para que determinadas delações não andassem.

Além disso, revelam os diálogos, Sergio Moro comportou-se como chefe do Ministério Público Federal, posição incompatível com a neutralidade exigida de um magistrado. Na privacidade dos chats, o ex-juiz revisou peças dos procuradores e até dava broncas neles.

Veja a reportagem completa aqui.

“Não sei o que é mais patético”

Ao comentar nas novas revelações da Veja e do The Intercept, o jornalista Kiko Nogueira disse que a palhaçada agora está completa, embora ele não saiba identificar o que é pior.

“Difícil saber o que é mais patético: O animador de auditório boçal que oferece dicas para o juiz? O juiz deslumbrado que atende um animador de auditório boçal? O mesmo juiz deslumbrado que ainda repassa as dicas para o procurador? Ou o juiz que escreve que um cidadão está “a” 28 anos na TV?”, questionou Nogueira.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Mone Postado em 06/Jul/2019 às 18:28

    'Juízes conversam com procuradores', diz Moro ao responder sobre chat com Dallagnol Em Manaus, ministro afirmou que "não tem nenhuma orientação" nas mensagens trocadas com o procurador da Lava Jato quando ele ainda era juiz.O conje ,admite que conversou , trocou mensagens .Faustão confirma que orientou o juiz que orientou o procurador.''Tudo por debaixo do pano, atrás da coxia''.Orientações completamente indevidas, ilegais e criminosas,ferindo a Constituição cidadã , e o estado democrático de direito. Juiz não recebe sugestão de animador de auditório ,não orienta nem troca ideias, mensagens com procuradores. Aguardando justiça e sensatez

  2. Roberto Pedroso Postado em 06/Jul/2019 às 19:07

    E chamar um veiculo da mídia progressista de ''site de bosta'',lá isso é argumento?e dizer que'' quem não defende a lava jato é cúmplice de bandido'' é por acaso argumento????então quem defende que o devido rito do processo legal seja atropelado, quem defende que um juiz possa agir de forma partidarizada com vistas a influenciar o pleito eleitoral ,permitir que um juiz use das prerrogativas de seu cargo para agir de forma parcial ,partidarizada em conluio com procuradores e quem defende um juiz que fere o código de ética da magistratura e o CPP é o que então????quem defende que autoridades se sobreponham a lei são indivíduos que não gostam e não tem apreço pela democracia e pelo estado democrático de direito; simples assim!esses tipos não merecem atenção e muito menos consideração esses sim são as verdadeiras fezes,a escoria, o resto, o resíduo solido do esgoto que representa o ideário retrogrado/reacionário,lixos é o que são.

  3. Qualquer um Postado em 06/Jul/2019 às 19:07

    Tem um monte de justificativas, só ali naquelas seis linhas... Primeiro, sua queixa sobre a infidelidade dos fatos não tem mais nada além de sua opinião... Pessoalmente, concordo com você sobre a existência de certos veículos produzirem conteúdo tendencioso, mas você deveria sugerir o trecho em que esta página supostamente substituiu vírgulas... Do contrário, suas palavras estão mais para as de um garoto chorão... De minha parte, posso sugerir que leia sobre a comissão Creel, sobre o que eles representaram para o mundo e sobre como eles forneceram uma planilha com dados e diretrizes para os imagólogos e os engenheiros sociais possuírem a opinião pública, tanto que, com a derrota da primeira guerra, a Alemanha prometeu que tinha aprendido a lição... E sabemos como aprendeu! Lá você encontrará premissas importantes para hidratar suas opiniões ou fazê-las parecerem mais com argumentos... Pode ler um pouco também sobre a Comissão Trilateral e suas impressões sobre as décadas de 60 e 70 estarem produzindo “democracia demais”... É possível que você detecte padrões no escoamento de notícias que possuem certidões autênticas... De resto, uma leitura mais honesta te despertaria... Tudo que está vindo à tona não faz mais que apoiar as denúncias do golpe... Os únicos que dariam a própria vida para parecerem inocentes são aqueles do seu lado do viés político... Nós já tínhamos avisado! Só não viu quem é cego, quem é estupido e quem não quis!

  4. Sonia Postado em 06/Jul/2019 às 19:07

    é...ele é troll que se chama

  5. Edison Carleti Postado em 06/Jul/2019 às 19:07

    Tudo isso saiu da minha cabeça, que embora não seja perfeita ainda é dotada de bom senso. Já você deve tirar tuas ideias daquele orifício que tens no traseiro.