Redação Pragmatismo
Justiça 19/Jun/2019 às 17:00 COMENTÁRIOS

Senador que foi eleito apoiando a Lava Jato enquadra Sergio Moro

Senador que derrotou Magno Malta e foi eleito apoiando a Lava Jato fala na cara de Sergio Moro tudo o que o ex-juiz não gostaria de ouvir. Enquadrada entra para a História

Senador que foi eleito apoiando a Lava Jato enquadra Sergio Moro
Fabiano Contarato, senador pela REDE/ES

Kiko Nogueira, DCM

A enquadrada épica do senador capixada Fabiano Contarato no ex-juiz Sergio Moro já ficou para a História.

Contarato, que derrotou Magno Malta no Espírito Santo, disse que foi eleito apoiando a operação Lava Jato, mas o comportamento do ex-juiz e do procurador Deltan Dallagnol violava o que há de mais “sagrado no processo penal”: a isonomia e o tratamento igual entre as partes.

Se eu tivesse contato por WhatsApp com advogado de contra quem instaurei inquérito, acho que sairia preso da delegacia do qual era titular”, falou.

O juiz está para o processo assim como o delegado para o inquérito”.

Contarato ainda perguntou se o depoente mantinha sua posição de apoiar uma das famigeradas dez medidas contra a corrupção, que autorizava provas conseguidas de maneira ilegal, desde que obtidas de boa-fé.

Moro apelou para a falácia

Pelo o que eu entendi da sua fala, você defende a anulação de tudo, então? Toda as condenações, todas as denúncias… Vamos devolver o dinheiro para Renato Duque e Paulo Roberto Costa?”, atacou.

Anular toda a operação Lava-Jato, como o senhor aparentemente defende? É essa sua posição?”.

Contarato devolveu: “Com todo o respeito, excelência, vossa excelência está colocando palavras na minha boca. Eu, em nenhum momento, estou defendendo a anulação ou a absolvição. Eu não estou falando isso”.

Continuou: “O que eu estou questionando, é que houve a quebra do princípio da imparcialidade, de quando o juiz que tem que ser imparcial mantém contato, por inúmeras vezes, com aquele que tem interesse 100% em uma eventual sentença condenatória transitada em julgado”.

Tudo de maneira sóbria, sem elevar o tom de voz, mas expressando a devida indignação — em contraste com o outro, de bochechas vermelhas, desafinando, gesticulando, enrolando.

Um grande momento da democracia brasileira, senhoras e senhores.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. nelodecarvalho Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    "Foi eleito apoiando a Lava-Jato", é tão fácil enganar os brasileiros!? O Brasileiro de hoje parece o índio há 500 anos que era enganado até com o espelho. Será que deve ser algum tipo de herança?

  2. Apocalipsis 13 Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    Esse senador pisou em cima do conje. Marreco perdeu o rumo.

  3. Karolzinha Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    Isso chama-se "imparcialidade". Só que o PP esqueceu de citar que o ministro não só passou pelo senado ontem, que saiu maior do que entrou. É isso que a esquerda precisa se empenhar, ao invés de tentar maquiar o acontecido com inverdades e falácias que ofendem a inteligência alheia, deveria estar focada em um contra ataque eficaz

  4. C.Poivre Postado em 06/Jul/2019 às 19:07

    Por falar nisso, por quê a morna "oposição" ao governo não trabalha para viabilizar a CPI das "fake news", a solução ideal para cassar a chapa da besta fascista levando seu vice junto? Por quê o PT já deixou passar 8 meses do recurso no T$E contra as "fake news" das eleições fraudadas de 2018, passivamente? Em resumo: por quê não há oposição ao desgoverno do Inominável? Por quê pessoas da cúpula petista (Breno Altmann, por exemplo) dizem que "Fora Bol$onaro" é uma agenda da direita? Alguém pode me explicar porquê o desgoverno ilegítimo atual, fruto da maior fraude eleitoral da história republicana brasileira, é aceito com tanta naturalidade pela "oposição?

  5. Umcertode _osta Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    Parabéns esquerda. O PSDB fez uma pesquisa. Se tivéssemos uma eleição hj, quem venceria? Bolsonaro em 1º e Moro em 2º. Vcs conseguiram endireitar o Brasil. #LULALIVRE