Redação Pragmatismo
Rio de Janeiro 18/Jun/2019 às 16:52 COMENTÁRIOS

Filhos de Flordelis teriam matado o pai para "vingar a mãe", diz investigação

Filhos de Flordelis teriam cometido o crime para defender a mãe, após descobrirem uma relação extraconjugal do pastor. Deputada rechaça hipótese: “Isso é ridículo”. Filho, porém, já confessou assassinato em depoimento

filhos anderson flordelis deputada
Anderson e Flordelis (reprodução)

Dois filhos da deputada federal Flordelis (PSD) seriam os responsáveis pela execução do próprio pai, o pastor evangélico Anderson do Carmo de Souza. Essa é uma das linhas de investigação da Polícia Civil.

Flávio dos Santos, de 38 anos e Lucas dos Santos, 18, teriam cometido o crime para “defender a mãe”, após descobrirem uma relação extraconjugal de Anderson.

Nesta segunda-feira (17), durante o enterro do pastor Anderson, a polícia agiu discretamente e prendeu Flávio, filho biológico apenas de Flordelis. O casal tem 55 filhos registrados, sendo 51 adotados.

Lucas, que também foi preso, estava na casa onde o crime aconteceu. A deputada Flordelis rechaça a hipótese de que seus filhos estejam envolvidos no assassinato: “Isso é ridículo, acusar alguém sem provas”.

A deputada acredita que o crime foi uma tentativa de assalto. “É nisso que eu acredito, que foi um assalto, e que ele morreu defendendo a família”.

Lucas, porém, já confessou o assassinato em depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG). O jovem diz que agiu a mando de Flávio.

No depoimento, Lucas se contradisse e teria decidido confessar o crime e acusar Flávio de ser um dos mandantes depois que policiais mostraram imagens de câmeras de segurança em que ele aparece na cena do crime.

Transtornado, Lucas incriminou Flávio e contou detalhes que estão auxiliando a polícia na investigação do crime. Ao menos 9 dos 30 tiros disparos contra o pastor atingiram a região pélvica.

Na noite do último domingo (16), o casal Flordelis e Anderson saiu para jantar em um restaurante na praia de São Francisco, na Zona Sul de Niterói.

Em seu relato a policiais militares, Flordelis disse que na altura do McDonald’s, ainda no bairro de São Francisco, percebeu que o casal estava sendo seguido por homens em duas motocicletas.

Anderson foi assassinado na garagem de sua casa. Nada de valor foi levado, o que fez a polícia descartar a hipótese de latrocínio. O laudo do Instituto Médico Legal aponta que o corpo do pastor evangélico tinha 30 perfurações.

Nesta terça-feira, a Polícia Civil do Rio pediu a quebra de sigilo telefônicos dos dois filhos do casal.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários