Redação Pragmatismo
Justiça 10/Jun/2019 às 19:30 COMENTÁRIOS
Justiça

Arquivo do escândalo Moro-Dallagnol é maior que o do caso Snowden, diz Greenwald

Publicado em 10 Jun, 2019 às 19h30

Volume de material obtido por Glenn Greenwald no caso da conspiração da Lava Jato supera o do escândalo envolvendo o ex-agente da CIA e da NSA Edward Snowden. Àquela altura, o banco de dados analisado era o maior já obtido por uma investigação jornalística. As reportagens de Greenwald lhe renderam o Prêmio Pulitzer de Jornalismo

Arquivo do escândalo Moro-Dallagnol é maior que o do caso Snowden Greenwald
Glenn Edward Greenwald, escritor, advogado e jornalista norte-americano (Imagem: Vincent Yu | AP)

Jornal GGN

O jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, disse ao UOL, nesta segunda (10), que a VazaJato é maior do que o arquivo Snowden e muitas pessoas, para além de Sergio Moro e Deltan Dallagnol, ainda serão implicadas no escândalo.

Na noite de domingo (9), o site iniciou a divulgação de uma série de reportagens que revelam comunicações privadas de membros da Lava Jato. Os primeiros textos provam o papel de Moro como assistente de acusação.

Não quero falar nada sobre as coisas que ainda não divulgamos. Mas posso falar que esse arquivo é muito grande e é sobre mais pessoas do que a força-tarefa da Lava Jato ou o Moro. Mas não posso dizer mais que isso”, disse o premiado jornalista.

O “tamanho do arquivo que temos é maior do que o arquivo que recebemos do Snowden. E, até aquele ponto, era o maior vazamento da história do jornalismo”, acrescentou.

Saiba mais:
Dallagnol usa argumento falacioso para tentar se vitimizar
Imprensa internacional repercute que Moro e Dallagnol agiram com fins eleitoreiros
Dallagnol duvidava de provas contra Lula, mas se apegou a matéria de jornal
“Maior escândalo do Judiciário brasileiro”, diz jurista sobre conluio da Lava Jato
320 juristas pedem afastamento imediato dos envolvidos na conspiração da Lava Jato

Após a publicação das primeiras reportagens, Glenn avaliou que Moro era “um chefe da força-tarefa, que criou estratégias para botar Lula e outras pessoas na prisão, se comportando quase como um procurador, não como juiz.”

Ele ainda revelou ao UOL que tem conversas sobre “Moro estar pensando na possibilidade de aceitar uma oferta do Bolsonaro, caso ele ganhasse. Isso foi antes da eleição, acho que depois do primeiro turno.”

Não há previsão de quando o The Intercept divulgará a continuidade da série.

Leia também:
Lava Jato do início ao fim: uma operação viciada e politicamente interessada
Ex-assessora de Sergio Moro na Lava Jato admite que “a imprensa comprava tudo”
Livro revela erros da Lava Jato e objetivos não-declarados da operação
Operação Lava Jato: como tudo começou
MPF aponta que esquema na Petrobras começou ‘há pelo menos 15 anos’

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários