Redação Pragmatismo
Justiça 10/Jun/2019 às 13:44 COMENTÁRIOS

Imprensa internacional repercute que Moro e Dallagnol agiram com fins eleitoreiros

Imprensa internacional repercute que Sergio Moro e Deltan Dallagnol agiram com objetivo eleitoreiro. Conversas vazadas ganham destaque nos principais jornais do mundo

A imprensa internacional repercute a manipulação da Lava-Jato com fins eleitoreiros para incriminar um grupo político em específico no Brasil. As conversas foram vazadas em três reportagens publicadas pelo The Intercept.

O francês Le Monde pergunta: “e se o grande escândalo de corrupção da história do Brasil tivesse sido manipulado?”. O periódico também destaca as revelações de conspiração para impedir que Lula chegasse à presidência.

“Brasil: juízes teriam conspirado para impedir volta de Lula”, diz o jornal francês Libération. Logo cedo, o Le Point, também da França, publicava: “Brasil, Lava Jato, investigação para impedir o retorno de Lula ao poder”.

“Reviravolta no caso Lula”, publicou o suíço Tribune de Genève. “Os responsáveis da operação Lava-Jato conspiraram para impedir o retorno do ex-presidente de esquerda Lula ao poder no ano passado”, escreveu o jornal.

O jornal suíço destaca ainda que “outras mensagens revelam também que os procuradores tinham ‘sérias dúvidas sobre as provas suficientes para a culpabilidade de Lula’ no caso de obtenção de um triplex como propina”.

O periódico observa que a condenação impediu Lula, “favorito das intenções de voto na época, de se candidatar às eleições presidenciais outubro passado” e que ele “não parou de clamar sua inocência e de se dizer vítima de uma conspiração política destinada à impedi-lo de se candidatar a um terceiro mandato, depois de 2003 e 2010”.

Ainda na Suíça, o Le Temps fala em “reviravolta no Caso Lula” em sua manchete, com um texto que conta como “autoridades das investigações anti corrupção da Lava Jato manobraram para impedir o retorno do ex-presidente Lula ao poder no ano passado, em reportagem baseada em vazamentos potencialmente explosivos”.

O La Vanguardia, de Barcelona, diz em sua página principal que “procuradores brasileiros não tinham provas contra Lula”, no que descreveu como “conspiração para impedir a volta do PT ao poder”.

A publicação repercutiu que, “em plena campanha eleitoral, os procuradores da mega investigação que haviam conseguido seu objetivo de prender Lula se sentiam preocupados”. Destacou: “Ando muito preocupado com uma possível volta do PT mas rezei muito para que Deus ilumine nossa população e que um milagre nós salve’, disse um procurador”.

“Investigação jornalística põe em dúvida a imparcialidade da operação Lava Jato”, publicou o El País. O jornal espanhol diz que uma “extensa reportagem” do The Intercept “indica que o juiz mantinha conversas privadas com o procurador durante a investigação que mandou Lula à prisão”, o que o El País explica ser “algo proibido pela Constituição e pelo Código Penal brasileiro”.

“Moro combinou estratégias com Ministério Público contra Lula”, afirma o Diário de Notícias, de Portugal, em sua página principal. O periódico de Portugal chama a atenção para o fato de que “numa das trocas, o ex-juiz discorda até da tentativa do MPF de adiar um depoimento de Lula”.

Outro meio que colocou o escândalo em destaque em sua página principal foi o portal russo RT. O periódico relata as “discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da equipe de trabalho de Lava Jato”.

No México, o La Jornada publicou que “os promotores brasileiros ligados à Operação Lava Jato, liderados Deltan Dallagnoll, falaram abertamente sobre seu desejo de evitar que o Partido dos Trabajadores (PT) ganhasse a eleição presidencial de 2018”.

O jornal argentino Página/12 chamou o caso de “Brasilgate”. “Se, até agora, Moro e Dallagnol puderam manter o segredo sobre como armaram o complô judicial, ele começa a rachar com os dados revelados pelo Intercept. (…) Os materiais contêm pistas de que os fiscais da força-tarefa falavam abertamente de seu objetivo de frear um triunfo do PT nas eleições de outubro de 2018”, afirma o periódico.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Adilson R Sousa Postado em 05/Jul/2019 às 16:21

    O juiz semideus e os seus cãezinhos adestrados de toga ,que da noite pro dia saíram do anonimato e mesmice para o estrelato instantâneo ,agora estão sentindo na pele o poder do feitiço outrora utilizado pelos mesmos !!! _ Eles achavam que iriam se safar depois de tantas manobras autoritárias,vazamentos seletivos,espionagem de advogados e quebra de princípios sagrados da constituição,sempre com um único intuito de tirar o Lula e o Pt do caminho . É batedores de panela e nação zumbi amarelo esverdeada ,moralista e hipócrita,lambe-botas dos EUA ,a farsa começa a desmoronar _ Pimenta no dos outros é refresco ***

  2. Alex Gol Postado em 05/Jul/2019 às 16:21

    *Boletim - 11/06, às 22h* *Últimos desmentidos* - Conversa Moro Dallagnol print - http://bit.ly/2F46yZZ - Lula foi solto em aeroporto - http://bit.ly/2KbIOXI *Destaques* - Izabely câncer WhatsApp R$ 1 - http://bit.ly/2GLgBCX - Engemax contrata profissionais - http://bit.ly/2wNqRWT - Bactéria no feijão - http://bit.ly/2Jn92Xp - Cebola imã bactérias - http://bit.ly/2VwN1GE

  3. Alex Gol Postado em 05/Jul/2019 às 16:21

    Juntemos os pontos: Maio/2019 - O Hacker israelense Tal Prihar é preso em operação conjunta entre Polícia Federal e FBI. A casa do Hacker ficava em Brasília. Coincidência? A casa do Hacker era antiga casa do Dirceu. Coincidência? O Hacker em pouco "tempo" levantou U$15 milhões. Junho/2019 - O site The Intercept Brasil do jornalista de esquerda Glenn Greenwald (amigo do presidiário Lula), "misteriosamente" aparece com transcrições dos celulares de procuradores e juízes da maior operação de combate ao crime organizado que este país já viu. Apenas 1h... digo UMA HORA depois, os advogados do maior bandido deste país (Lula), já fala em soltura de seu cliente com base em conversas interceptadas por um hacker. "Coincidências" demais. E o mais inacreditável, é ver gente torcendo contra o Brasil, a favor da manutenção dos absurdos e roubos de antes. https://www.oantagonista.com/brasil/hacker-israelense-vivia-em-casa-usada-por-dirceu/

  4. Alex Gol Postado em 05/Jul/2019 às 16:21

    Quando Eliot Ness precisou "cercar" Al Capone, não buscou ajuda em um convento. Ao contrário, recorreu aos maiores "desajustados" que Chicago podia oferecer. Quando o Nazismo começou a se espalhar pela Europa, o problema não foi resolvido com jantares e apertos de mão. Iniciaram uma guerra e mataram os nazistas. Quando o gado começou a ser dizimado por lobos e pumas, ninguém tentou ensinar as ovelhas a correrem mais rápido. Criaram cães tão fortes e violentos quanto os predadores e os usaram para combate-los. Na vida real, é assim que o mundo funciona. Os heróis não estão por aí, montados em seus cavalos brancos, ou voando com a cueca por cima da calça. Heróis têm sangue nas mãos. Na maioria das vezes, são psicopatas que, por ironia do destino, acabaram do lado "certo". Ou alguém acha que um policial que sobe a favela, com armamento inferior ao do inimigo, para defender uma sociedade que o odeia, por um salário de fome, tem todos os parafusos bem apertados? Os "normais" não mudam o mundo! Utopia é muito bonita, nos contos de fada e no imaginário popular. A ilusão do "homem bom", a "santificação dos heróis". O próprio Cristianismo, inclusive, só "dominou" o ocidente, com suas "mensagens de amor", quando o imperador se converteu e tonou-o a religião oficial do Império Romano, que detinha o poder e as armas. Lula não é um simples político, o PT passa longe de ser apenas um partido e a corrupção não é um mero crime de desvio de dinheiro. O esquema Lulo-Petista incluía estreitas relações com ditadores genocidas, laços de amizade com facções criminosas e roubo descarado do orçamento de áreas com importância vital, como a saúde. Assim como Escobar, porém, o "cartel" petista soube aliciar determinados grupos sociais, que por alguns (ou muitos) benefícios, dedicam-lhe inteira fidelidade. JAMAIS pararíamos uma máquina tão poderosa e cruel com sorrisos e boas intenções. Estamos falando de pessoas que mentem, trapaceiam, roubam, coagem e até matam. A genialidade de Moro de Dallagnol não tem nada a ver com serem santos, mas com terem vencido os "donos da banca", no jogo deles. É DEVER de cada brasileiro de bem, que torce por um pais melhor, abandonar a hipocrisia, encarar a realidade e apoiar aqueles que lutam ao nosso lado. NEUTRALIDADE É OMISSÃO E OMISSÃO É COVARDIA. Quem quiser um herói "limpinho", que vá ler Rapunzel. "Os que vencem, não importa como vençam, nunca conquistam a desonra." (MAQUIAVEL, Nicolau). Felipe Fiamenghi - 11/06/2016