Redação Pragmatismo
Jair Bolsonaro 16/Mai/2019 às 16:45 COMENTÁRIOS
Jair Bolsonaro

Sem agenda oficial, Bolsonaro leva amigos para programação turística

Publicado em 16 Mai, 2019 às 16h45

Com o desemprego em alta e enquanto professores e estudantes ocupam as ruas no Brasil diante dos ataques contra a educação, presidente Jair Bolsonaro leva amigos e comitiva para fazer turismo em Dallas (EUA)

Bolsonaro em Dallas (reprodução)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou, nesta quinta-feira (16), que o desemprego cresceu em 14 das 27 unidades da federação no 1º trimestre, na comparação com o trimestre anterior.

Segundo o IBGE, as maiores taxas de desemprego foram observadas no Amapá (20,2%), Bahia (18,3%) e Acre (18,0%), e a menores, em Santa Catarina (7,2%), Rio Grande do Sul (8,0%) e Paraná e Rondônia (ambos com 8,9%). Em São Paulo e no Rio de Janeiro, as taxas ficaram em 13,5% e 15,3%, respectivamente.

A taxa atual de desemprego é a maior desde o trimestre terminado em maio de 2018. São 13,4 milhões de desempregados no país, ante um universo de 12,1 milhões no último trimestre do ano passado.

Nesta quarta-feira (15), todos os estados brasileiros registraram manifestações de professores e estudantes contra os cortes anunciados pelo governo federal na educação.

Enquanto os brasileiros tentam lidar com o caos, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está na cidade de Dallas, no estado norte-americano do Texas, para receber uma premiação da Câmara de Comércio Americana-Brasileira.

A programação revelou-se forçada. Depois de visitar o ex-presidente George W. Bush sem ter sido convidado, Jair Bolsonaro foi rechaçado por Mike Rawlings, prefeito de Dallas, que disse que não se encontraria com o mandatário brasileiro (veja aqui).

Sem agenda oficial a cumprir durante a tarde, Bolsonaro levou sua comitiva de ministros e de deputados amigos, como Marco Feliciano e Helio Negão, para fazer turismo em Dallas.

O presidente brasileiro passeou pelas ruas da cidade acompanhado da comitiva e foi a um bar, onde comeu e conversou com Helio e o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Em seguida, Bolsonaro visitou o The Sixth Floor Museum, que apresenta uma narrativa do assassinato do presidente John F. Kennedy. À noite, o presidente jantou com políticos e lideranças conservadoras do Texas.

A visita de Bolsonaro a Dallas repercute mal na imprensa brasileira e nas redes sociais. “Nunca antes na história deste país um presidente foi tão rejeitado e tratado como um pária. Confesso que está me dando uma pontinha de pena. Rejeição e humilhação são traumáticas. E não é um episódio isolado”, publicou uma internauta.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários