Redação Pragmatismo
América Latina 01/Mar/2019 às 14:53 COMENTÁRIOS
América Latina

Vice-presidente dos EUA dispara contra Juan Guaidó

Publicado em 01 Mar, 2019 às 14h53

Opositor venezuelano Juan Guaidó recebeu a reprovação do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, por seu fracasso em relação aos planos de retirar Nicolás Maduro do poder na Venezuela

Mike Pence eua critica Juan Guaidó venezuela
Mike Pence e Juan Guaidó (Imagem: Luisa Gonzalez | Reuters)

Opera Mundi

O vice-presidente dos Estados Unidos (EUA) Mike Pence criticou o autoproclamado “presidente interino” venezuelano, Juan Guaidó, pela tentativa fracassada de inserção da chamada “ajuda humanitária” na Venezuela e por sua incapacidade de fazer com que os militares abandonassem as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB).

Essa situação aconteceu no âmbito da cúpula regional realizada em Bogotá, capital da Colômbia, onde Pence aproveitou a oportunidade para exigir de Guaidó pela continuidade da adesão que o corpo militar mantém em apoio à soberania venezuelana e contra a planos intervencionistas dos Estados Unidos.

As informações sobre a denúncia do governo Donald Trump foram publicadas pelo portal de notícias argentino La Política Online.

Da mesma forma, a mídia informou que o opositor venezuelano havia feito falsas promessas às autoridades americanas sobre o apoio supostamente majoritário que ele receberia dos líderes mundiais, algo que não aconteceu.

Por outro lado, fontes próximas à reunião realizada na capital colombiana afirmaram que houve recriminações pela “a atitude descompromissada dos milionários venezuelanos vivendo no exterior“, que não forneceram o financiamento esperado para subornos e outros pagamentos no meio da operação do golpe.

Pence liderou uma campanha de desestabilização em território venezuelano, tentando inserir uma suposta ajuda humanitária na país, apesar do fato de que nem as Nações Unidas nem a Cruz Vermelha apoiaram este trabalho que consideravam político.

Saiba mais:
Após fracasso da “ajuda humanitária”, EUA e Guaidó devem optar pela guerra
Crítico de Maduro admite que “não é ajuda humanitária” o plano dos EUA
Imbróglio na Venezuela deixa antever um retorno à Guerra Fria

O governo bolivariano lançou uma feroz campanha diplomática para denunciar a tentativa de agressão militar dos Estados Unidos e o papel que a extrema-direita venezuelana desempenhou para esse fim.

Veja também: Jornalista brasileira na Venezuela derruba mitos e manipulações

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Andre Albuquerque Postado em 05/Jul/2019 às 16:38

    Deu merda, hein pangare?!? agora volta la pra Venezuela pra tu ver o que acontece... Ze ruela.