Redação Pragmatismo
Direita 31/Jan/2019 às 00:47 COMENTÁRIOS
Direita

General Mourão rebate ofensas de Olavo de Carvalho

Publicado em 31 Jan, 2019 às 00h47

Em tom de deboche, General Mourão reage aos xingamentos do guru de Jair Bolsonaro: “Quem se importa com as opiniões do Olavo?”

Olavo de Carvalho general mourão
Olavo de Carvalho

Guru de Jair Bolsonaro, o autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho dedicou boa parte de sua semana para atacar o general Hamilton Mourão, vice-presidente da República.

Primeiro, Olavo divulgou um vídeo de 15 minutos no Youtube com críticas diretas aos militares que compõem o governo Bolsonaro. Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, também foi alvo dos ataques.

A princípio, Olavo irritou-se porque Mourão repudiou publicamente as ameaças de morte que motivaram o deputado Jean Wyllys (PSOL) a declinar do mandato. “Ameaçar um deputado é um perigo para a democracia”, afirmou o vice-presidente.

“Fui vítima da campanha difamatória mais cruel de toda a história humana contra um cidadão privado e nenhum militar nunca se manifestou a respeito”, reclamou Olavo.

“Ameaçar um sujeito que se tornou o símbolo do movimento que elegeu o atual presidente da República não é um perigo para a democracia general?”, questionou o filósofo, referindo-se a si próprio.

Olavo criticou Augusto Heleno por dar entrevista a jornalistas que, segundo ele, mentem contra as Forças Armadas e o presidente da República.

“Você não tem vergonha, Heleno? Mourão, você não tem vergonha de puxar o saco desse Jean Wyllys e nada fazer em minha defesa?”, disparou.

O jornalista finaliza a gravação dizendo que está a ponto de desistir de falar da política brasileira por causa dos ataques que sofre.

Mais críticas

No dia seguinte, Olavo usou as redes sociais para afirmar que a postura de Mourão diante dos jornalistas brasileiros representa a “falsa esperteza de um covarde”.

Não satisfeito, nesta quarta-feira o filósofo voltou a atirar contra o vice-presidente por conta de um encontro com autoridades palestinas.

“Enquanto os israelenses estavam socorrendo as vítimas da tragédia de Brumadinho, o Mourão estava trocando beijinhos com a delegação palestina, prometendo que a nossa embaixada NÃO vai mudar para Jerusalém”, bradou Olavo.

A comitiva palestina veio na tentativa de driblar as relações que o Brasil tem feito com Israel para convencer o governo a não transferir a embaixada brasileira para Jerusalém.

Em resposta, Mourão tranquilizou os líderes palestinos e assegurou que, “por enquanto”, o governo brasileiro não irá transferir a embaixada.

Olavo, ainda sobre o assunto disse: “Se dependermos de tipos como Paulo Chagas e Mourão, em menos de um ano a quadrilha petista estará de volta ao poder, amparada nos serviços secretos da Rússia e da China.”

Segundo Lauro Jardim, colunista de O Globo, Mourão reagiu com desdém aos ataques feitos por Olavo de Carvalho.

“Quem se importa com as opiniões do Olavo? Aliás, ele atacou o general Heleno também”, disse o vice-presidente.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários