Redação Pragmatismo
Fotografia 20/Dec/2018 às 16:36 COMENTÁRIOS

Foto de 24 bilhões de pixels não foi tirada por satélite quântico

Foto de 24,9 bilhões de pixels que voltou a circular nas redes sociais brasileiras não foi capturada por um satélite quântico chinês, como indica a legenda que viralizou

Foto de 24 bilhões de pixels não foi tirada satélite quântico chinês

Esta imagem de Xangai na verdade tem 195 gigapixels e foi tirada do alto de uma torre televisiva (BigPixel/Reprodução)

Voltou a circular pelas redes sociais no Brasil uma foto de 24,9 bilhões de pixels, supostamente capturada por um satélite quântico chinês. A imagem mostra os arredores da Torre Pérola Oriental e tem um nível absurdo de detalhes — é possível ver até o rosto das pessoas dando zoom.

Mas, por mais incrível que seja, ela não foi tirada do espaço. Longe disso. Tudo, na verdade, é trabalho de uma empresa identificada como BigPixel, especializada em fotografia criativa e processamento de dados na nuvem.

A imagem é realmente gigantesca, mas tem bem mais pixels do que o espalhado pela web: são 195 gigapixels, equivalente a 195 bilhões de pixels. Ela foi capturada do alto da torre televisiva, que fica em Xangai e tem quase 470 metros de altura. É possível inclusive ver a sombra do prédio no centro da foto. A obra foi publicada em julho de 2015.

O segredo para o tamanho todo é que não se trata de uma foto só. A imagem gigante é, na verdade, composta por várias menores, o que permite tamanho nível de detalhamento, como notou o site FossBytes.

É mais ou menos a mesma técnica usada por outras fotos recordistas de tamanho, como esta de 295 gigapixels tirada também em 2015 em Mont Blanc, na fronteira da França com a Itália. Segundo reportagem do site Mashable, foram 2 meses para chegar ao resultado final.

Mas de onde saiu a história do satélite quântico?

Esse é o maior mistério dessa história. A foto voltou à tona só recentemente, e aparentemente tudo graças a um usuário, que parece morar na Malásia e a compartilhou no Facebook, no Twitter e no Instagram no último dia 15. No post, ele diz que ela foi tirada por um satélite chinês que usa tecnologia quântica, mas a informação não aparece em lugar nenhum do site.

Mesmo assim, a chamada bastou para fazer a imagem “explodir” na primeira rede social. No momento da publicação desse texto, o post acumulava mais de 40 mil comentários e quase 180 mil compartilhamentos de diversas partes do mundo.

O motivo para tamanha comoção pode ter a ver com o fato de que a China de fato lançou um satélite que usa tecnologia quântica no ano passado. Fora isso, o país também é adepta do monitoramento em massa da população, usando desde ferramentas online até câmeras para registrar a movimentação nas ruas.

Um satélite capaz de tirar fotos de altíssima resolução para vigiar as pessoas não seria exatamente surpreendente nesse contexto.

Gustavo Gusmão, Exame

Acompanhe Pragmatismo Político no Instagram, Twitter e no Facebook

Comentários