Redação Pragmatismo
Eleições 2018 11/Oct/2018 às 14:58 COMENTÁRIOS

Hospital afasta médica que agrediu paciente porque ele votou em Haddad

Apesar de declarar arrependimento e de pedir "perdão a Deus", médica que rasgou receita de idoso porque ele votou em Haddad é afastada de suas atividades

médica rasga receita paciente
Hospital Estadual Giselda Trigueiro

O Hospital Estadual Giselda Trigueiro, de Natal (RN), afastou a médica infectologista Tereza Dantas de suas atividades.

Eleitora de Jair Bolsonaro (PSL), a profissional de saúde rasgou uma receita de um paciente ao saber que ele votou em Fernando Haddad (PT).

Depois da repercussão do caso (relembre aqui), a médica disse que se arrependeu e chegou a pedir “perdão a Deus”.

“Eu pedi perdão a Deus e pedi que ele me ajudasse a tirar de mim essa mágoa. Eu nunca gostei de extremismos e estava me transformando em algo que não gosto. Não deveria ter feito isso, eu sei. Agi por impulso e, por isso, peço desculpas”, disse Tereza.

Segundo o Hospital, não há previsão para que a médica retorne as suas atividades. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) informou que abriu uma sindicância para apurar o caso e tomar as medidas cabíveis. O Conselho Regional de Medicina não se pronunciou sobre o caso.

O idoso José Alves de Menezes, vítima de Tereza, disse que se sentiu humilhado diante do tratamento que recebeu da profissional de saúde.

“Eu disse que votei no Haddad, ai ela disse: ‘pois então não dou mais a receita’, e rasgou. Duas ou três pessoas também viram. Respondi na inocência. Nem sabia quem era o candidato dela. Me senti ofendido. Passei vergonha na frente de todo mundo. No início, achei que era brincadeira e até ri”, desabafou ele.

José Alves registrou queixa na ouvidoria da unidade e fez um boletim de ocorrência na Polícia Civil. Ele recebeu a receita que precisava das mãos de outro médico do hospital.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários