Redação Pragmatismo
Eleições 2018 10/Oct/2018 às 14:56 COMENTÁRIOS

Médica rasga receita de idoso após saber que ele votou em Haddad

Médica reage de maneira violenta ao saber que paciente não votou em Jair Bolsonaro no 1º turno da eleição. Idoso teve a receita rasgada. Mulher se pronuncia, diz estar arrependida e afirma que pediu "perdão a Deus"

médica rasga receita paciente
Idoso que não votou em Bolsonaro registrou BO após médica rasgar sua receita

Uma médica infectologista que atende no hospital Giselda Trigueiro, em Natal (RN), rasgou a receita de um paciente após ele responder que não votou no candidato Jair Bolsonaro no 1º turno.

A vítima é o aposentado da saúde José Alves de Menezes, de 72 anos. O episódio aconteceu na última segunda-feira (8), um dia depois da eleição.

O idoso registrou um boletim de ocorrência na 7ª Delegacia de Polícia de Natal. A médica Tereza Dantas confirmou o caso, mas disse que está arrependida.

A atitude da médica foi testemunhada por outros funcionários do hospital. Depois de ser humilhado por ela, o aposentado procurou o serviço social do local, que o encaminhou para outro médico e ele conseguiu, finalmente, receber a receita.

“Me senti ofendido. Passei vergonha na frente de todo mundo. No início, achei que era brincadeira e até ri”, relata o aposentado.

“Eu disse que votei no Haddad, aí ela disse: ‘pois então não dou mais a receita’, e rasgou. Duas ou três pessoas também viram”, conta o homem.

“Respondi na inocência. Nem sabia quem era o candidato dela. Nunca votei no PT, nunca fui fanático por partido nenhum. Essa foi a primeira vez que votei nele”, acrescentou.

A ouvidoria do hospital informou que já está tomando providências pela via jurídica.

“A postura desta médica é inadmissível! Além de ser um desrespeito e um constrangimento ao aposentado, fica clara a utilização da sua profissão e do serviço público para coagir o voto no seu candidato. O Sindsaúde não tolerará atos como este e já está tomando todas as medidas jurídicas e políticas”, disse Simone Dutra, vice coordenadora do Sindicato da Saúde do Rio Grande do Norte (SindSaúde).

“Arrependida”

Além de dizer que está arrependida, a médica Tereza Dantas disse que “pediu perdão a Deus”.

“Eu estava conversando com outras pessoas sobre a situação política do país e fiquei exaltada, no momento. Eu realmente rasguei (a receita), porque ele não votou no meu candidato. Fiz errado, não tenho dúvidas”, disse Tereza.

“Eu pedi perdão a Deus e pedi que ele me ajudasse a tirar de mim essa mágoa. Eu nunca gostei de extremismos e estava me transformando em algo que não gosto. Não deveria ter feito isso, eu sei. Agi por impulso e, por isso, peço desculpas”, continuou a profissional.

Em nota, a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) informou que esta não é uma conduta adotada pelo Hospital, nem muito menos de orientação do órgão.

“Assim que for notificada, a direção da unidade iniciará um processo de abertura de procedimento de sindicância e tomará as medidas cabíveis dentro da Lei”, disse a nota.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários