Redação Pragmatismo
Eleições 2018 27/Sep/2018 às 15:46 COMENTÁRIOS

Vice de Bolsonaro critica 13º salário em nova declaração

Na primeira declaração após escapar da geladeira onde havia sido posto pela campanha de Bolsonaro, general Hamilton Mourão propõe o fim do 13º salário e do adicional de férias

Mourão vice Bolsonaro 13 salário
General Mourão, vice de Bolsonaro

O general Hamilton Mourão, vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições 2018, estava na ‘geladeira’ após suas recentes declarações polêmicas que foram consideradas pela campanha como ‘fogo amigo’.

No entanto, Mourão decidiu comparecer a uma palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, e voltou a polemizar.

Segundo o general, o 13º salário e o pagamento de adicional de férias são “jabuticabas”. Ou seja, só ocorrem no Brasil.

“Temos umas jabuticabas que a gente sabe que são uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Como a gente arrecada 12 (meses) e pagamos 13? O Brasil é o único lugar onde a pessoa entra em férias e ganha mais. São coisas nossas, a legislação que está aí. A visão dita social com o chapéu dos outros e não do governo”, bradou o general.

Depois da divulgação do vídeo com a fala de Mourão, a campanha de Bolsonaro determinou novamente o cancelamento de todas as agendas públicas de Mourão até o dia da votação do 1º turno. Pelo Twitter, o candidato do PSL respondeu Mourão afirmando que criticar o 13º salário, “além de uma ofensa à (sic) quem trabalha”, é “desconhecer a Constituição”.

Mourão e Paulo Guedes

Não é a primeira vez que Mourão dá declarações polêmicas na campanha. Neste mês, o general da reserva defendeu uma Constituição elaborada por não eleitos e a ideia de que filhos criados por mães e avós, sem a presença do pai, correm mais risco de entrar para o tráfico. As declarações causaram irritação na campanha de Bolsonaro que determinou que ele reduzisse as atividades eleitorais.

Outro membro do alto escalão de Bolsonaro, o economista Paulo Guedes, também recebeu a ordem para evitar declarações públicas após declarar no dia 18 de setembro que estudava uma proposta para eventual governo a criação de um imposto nos moldes da antiga CPMF, o que põe em xeque o discurso da campanha de redução de imposto. Ambos, foram desautorizados pelo candidato do PSL.

A campanha quer estancar o desgaste provocado por declarações polêmicas dos dois aliados, que são considerados o braço esquerdo e o braço direito de Bolsonaro.

13º salário

O décimo terceiro salário é uma gratificação instituída em alguns países a ser paga ao empregado ou funcionário. O seu valor, embora variável, é geralmente aproximado ao de um salário mensal, podendo ser paga em uma ou mais prestações, de acordo com a legislação laboral de cada país.

No ano de 1962, o Brasil vivia um momento de grandes conquistas para o trabalhador, como o direito à greve e a estabilidade no emprego.

Nesse cenário, o então presidente João Goulart instituiu o 13º salário, pela Lei 4.090. Hoje, o abono faz parte da vida de 70 milhões de brasileiros, entre empregados com carteira assinada, aposentados, pensionistas e servidores. Um extra aguardado o ano inteiro, para quitar dívidas ou realizar sonhos, como presente de Papai Noel.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários