Redação Pragmatismo
História 03/Sep/2018 às 14:05 COMENTÁRIOS

Marcelo Crivella fala bobagem sobre Museu Nacional e é criticado

Prefeito Marcelo Crivella fala asneira a respeito do incêndio no Museu Nacional e recebe enxurrada de críticas

Museu Nacional Marcelo Crivella

Marcelo Crivella utilizou as redes sociais nesta segunda-feira (3) para tratar do incêndio que destruiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro.

A mensagem publicada no Facebook pelo prefeito do Rio é surreal e recebeu milhares de críticas:

“Trágico incidente que destruiu um palácio marcante da nossa história. É um dever nacional reconstruí-lo das cinzas, recompor cada detalhe eternizado em pinturas e fotos e ainda que não seja o original continuará a ser para sempre a lembrança da família imperial que nos deu a independência, o império, a primeira constituição e a unidade nacional”

Ao falar em reconstruir o palácio e recompor “cada detalhe eternizado em pinturas e fotos”, Crivella não citou o acervo de 20 milhões de itens, com peças de valor histórico incalculável.
As redes sociais criticaram a visão superficial do problema. “Vai começar por onde? Pelos fósseis de milhares de anos? Pelas Múmias egípcias de milhares de anos? Por incontáveis horas de pesquisa perdidas? Não se reconstrói informação paleontológica de fósseis, prefeito”, escreveu um internauta.

“Crivella, por mais que faça a restauração, as coleções eram únicas. Essas nunca mais teremos. O senhor foi senador pelo RJ. Por que nunca lutou para trazer verba para o Museu? O senhor até ministro foi, e não lutou pelo Museu? Não acha que seria melhor ter ficado calado?”, questionou outro.

Confira outras críticas desencadeadas a partir da mensagem de Crivella:

A bancada da bíblia aprovou a PEC do congelamentos na Educação e Cultura. A bancada da bíblia aprovou a venda do pré-sal que destinava 75% do lucro para a educação. Crivella apoia e é apoiado pela bancada da bíblia. Cinismo, má fé e oportunismo num pequeno discurso do prefeito.

A responsabilidade pela conservação do museu era do Temer, não de Crivella. O que não tira, obviamente, a imbecilidade do que ele falou. O grande problema é que patrimônio histórico, pelos governantes do país, são vistos como entraves, obstáculos e inconvenientes para a Administração. São relegados a segundo plano e a falta de manutenção acaba por acarretar tragédias como a de ontem. Já estão arrumando o bode expiatório, dizendo que foi um balão que caiu e colocou fogo. Pode aguardar.

Com relação a fala do atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, me parece bem oportuno citar Albert Einstein: “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários