Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 03/Sep/2018 às 13:19 COMENTÁRIOS

Deputada é expulsa do plenário por levar seu bebê para o trabalho

deputada expulsa plenário bebê trabalho alemanha

Na Alemanha, a deputada estadual Madeleine Henfling, da região da Turíngia, foi expulsa do plenário porque segurava o filho, de seis semanas. Um dia depois de ser convidada a retirar-se do local, a parlamentar retornou com a mãe, que ficou cuidando do bebê, enquanto ela votava.

A confusão ocorreu nos últimos dois dias. O presidente do Parlamento da Turíngia, Christian Carius, disse que, pelas regras da Casa, a presença de bebês não é permitida no plenário. Carius afirmou que, para o bem-estar da criança, devem ser adotadas alternativas adequadas para os cuidados infantis. Porém, no prédio do Parlamento da Turíngia, na cidade de Erfurt, não há creches, nem locais próprios para bebês.

A sessão foi suspensa por 30 minutos, enquanto o comitê consultivo parlamentar discutia a questão. No final, foi dito à deputada que não poderia ficar no plenário enquanto estivesse com o bebê.

Sinto-me como um parlamentar de segunda classe só porque tenho um filho para cuidar“, afirmou Madeleine com o bebê no colo.

As regras do Parlamento Estadual da Turíngia não impedem explicitamente crianças e bebês no plenário. No entanto, o presidente do Parlamento deve aprovar todos os visitantes extras – um pedido que Carius negou.

Leia também:
As 5 principais crueldades da Reforma Trabalhista
Mulheres policiais relatam assédio sexual e moral dentro da corporação
A íntegra da carta de Manuela D’Ávila a Marcela Temer
Crianças são amarradas a pedras enquanto mães trabalham
Mulher é bloqueada do Facebook após rejeitar “desafio da maternidade”
Seis erros do discurso que afirma que “amamentar é coisa de pobre”
10 frases para não dizer a uma mulher que não tem filhos
“Comedora de placenta” ou vítima da violência obstétrica?
Fotografia: as “marcas” da maternidade

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários