Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 17/Ago/2018 às 15:14 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

O empresário rico, uma menina pobre de 13 anos e o encontro de dois Brasis

Publicado em 17 Ago, 2018 às 15h14

As imagens chocantes da prisão do empresário Fabian dos Santos revelam, além de um crime grave, o encontro de duas realidades opostas. A menina está agora num abrigo, talvez sonhando com a Mulher Maravilha, personagem fictício que poderia tirá-la de uma realidade social degradante

empresário rico menina pobre dois brasis

DCM

A Polícia Civil do Amazonas divulgou as imagens da prisão do empresário Fabian Neves dos Santos em um motel de Manaus, no momento em que ele mantinha relações sexuais com uma menina de treze anos. São imagens chocantes de uma prisão que revela, além de um crime grave, o encontro de duas realidades opostas, de dois Brasis separados por um abismo social.

Fabian Neves dos Santos é dono de uma empresa de segurança, a Fortevip, que tem contratos com o poder público e aparecia nas redes sociais com a esposa em barcos e em viagens no exterior.

Em dezembro de 2016, quando atrasou salários de seus funcionários, foi chamado de empresário-ostentação por um site amazonense, o Portal Holofote, e, alegando prejuízos à sua imagem e honra, foi à justiça para tentar censurar a publicação. O juiz negou.

Já a criança era de uma família pobre e destroçada. Segundo a polícia, a pai é suspeito de ter abusado sexualmente dela e a mãe é usuária de droga. A tia, que tinha a sua guarda, começou a explorá-la sexualmente, oferecendo-a para empresários.

Na camionete Hilux de Fábio Neves dos Santos, foram encontrados 10 mil reais em dinheiro, que seriam usados para pagar o programa. A menina era provavelmente apresentada como virgem.

A criança contou que essa tia falava que ela ia apanhar caso não mantivesse relações com os homens que ela conseguia para a menina. A vítima era obrigada a se prostituir”, contou a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

Na escola, a menina começou a apresentar um comportamento estranho, que chamou a atenção dos professores. Sempre em um canto, triste, às vezes chorava. Os professores desconfiaram que ela estava sendo agredida. A polícia foi informada e começou a investigar. Terminou como flagrante.

A tia estava trancada no banheiro, a menina e o empresário na cama. No depoimento, a criança contou que, quando viu a polícia, imaginou que era a Mulher Maravilha entrando para salvá-la.

O empresário e a tia foram liberados depois pela justiça, com tornozeleira eletrônica. Ontem, voltaram a ser presos, para alívio da criança. A tia lhe dizia, antes do flagrante, que ela poderia morrer se não tratasse bem os abusadores. “São ricos e poderosos”, ameaçava.

A menina permanece num abrigo, talvez sonhando com a Mulher Maravilha ou o Super Homem, personagens fictícios que poderiam tirá-la de uma realidade social degradante.

O vídeo do flagrante:

 

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Roberto Pedroso Postado em 06/Jul/2019 às 13:42

    Este é o retrato calamitoso e degradante da desigualdade social e do abismo que separa os ''dois Brasis'',tais casos de degradação da juventude miserável,sem oportunidades,desassistida e abandonada são recorrentes e se sucedem,isso ocorre com a leniência e com a omissão e negligencia de toda uma sociedade classista e insensível; mais uma mostra de que não foi um partido politico responsável pela cizania entre exploradores e explorados, ricos e pobres,''nós e eles'';o Brasil sempre foi uma nação tragicamente dividia historicamente a normatização da estratificação social hierarquizada herdeira de um caldo de cultura colonial escravocrata que sempre e cada vez mais acirrou e acentuou esta desigualdade,basta apenas uma centelha para que a verdade seja revelada recentemente o advento de um governo popular que investiu em programas sociais que permitiu uma leve ascensão de grupos antes apartados/excluídos e alijados da sociedade começaram a ter um pouco mais de voz e vez sendo que apenas este tímido avanço por si só serviu de estopim para que o rancor e intolerância das classes mais abastadas e seu ódio de classes fosse desnudado,nossa nação sempre foi desta forma e maneira,uma nação dividida de forma trágica,é preciso apenas um ''empurrãozinho''(a eleição de um governo popular que através de programas sociais e de ações afirmativas comecem a dar oportunidade e uma perspectiva de melhora de vida aos mais pobres/miseráveis por exemplo)para que isso fique claro,patente e explicito.