Redação Pragmatismo
Barbárie 06/Jun/2018 às 12:30 COMENTÁRIOS

Avô de 82 anos que abusava da neta de 7 é preso e liberado logo em seguida

Avô de 82 anos é flagrado em vídeo abusando sexualmente da neta de 7 anos no Pará. Idoso foi preso, ouvido na delegacia e depois liberado

Um homem de 82 anos foi preso por abusar sexualmente a própria neta, uma menina de apenas 7 anos. O idoso, que não teve o nome revelado, prestou depoimento na delegacia e foi liberado logo em seguida. O crime aconteceu em Monte Alegre, no Pará.

A polícia teve acesso a um vídeo que mostra o avô na frente de casa, tocando nas partes íntimas da menina. Os dois moram juntos na mesma residência.

Como não houve flagrante, o idoso foi colocado em liberdade e deve responder pelo crime de estupro de vulnerável, caso a Justiça acate o pedido de prisão preventiva.

“Não iremos medir esforços para inibir e punir qualquer violência sexual contra crianças e adolescentes”, disse o delegado Almir Alves, responsável pelo caso. A mãe da criança e outras testemunhas também foram ouvidas.

O caso provocou revolta na cidade de Monte Alegre e também chocou internautas. “Os canalhas também envelhecem; que nojo desse indivíduo. Avó, avô, definição: proteção, amor, ternura. Esse indivíduo tá fora dessas definições”, publicou um internauta.

“Não sei o que é mais absurdo, o abusador ou a lei. Como não houve flagrante se há um vídeo que mostra o idoso abusando da criança?”, questionou outra internauta.

Menina abusada em Pernambuco

Há um mês, um avô também foi preso por abusar da neta de 13 anos na cidade de Bom Conselho, no Agreste de Pernambuco. Na ocasião, a polícia prendeu ainda um tio e um primo da vítima que também participavam dos abusos.

A menina apresenta problemas psicológicos, que podem ser fruto do abuso recebido. Em depoimento à polícia, ela conta que os abusos começaram há cerca de três anos, quando tinha entre 9 e 11 anos de idade. O primeiro a praticar o estupro foi o avô.

Para tentar livrar a menina, a avó chegou a pedir ajuda ao filho, mas ao contrário do esperado por ela, o rapaz, que é tio da garota, também passou a abusá-la. O primo da vítima tomou conhecimento do crime e se tornou mais um participante do ato.

De acordo com o delegado Alex Almeida, responsável pelo caso, a denúncia foi registrada pela avó da garota. “A avó sabia do abuso praticado pelos homens, mas era ameaçada de morte e com violência caso tomasse alguma atitude”.

A mulher contou à polícia que chegou a ver a neta sendo abusada. “Para tentar proteger a criança, a avó a mantinha trancada no quarto para que nenhum deles entrassem. Ela não aguentou a situação e teve coragem de denunciar”, destaca.

O avô e o tio confessaram detalhes do crime, que coincidem com o depoimento da vítima e da avó que fez a denúncia. O primo nega envolvimento, mas as investigações confirmam o crime cometido pelos três suspeitos. Segundo o delegado, os exames comprovam que a menina era abusada há cerca de três anos, afirmando o relato da vítima.

Ainda de acordo com o delegado, o pai da menina estaria morando em São Paulo e não há paradeiro da mãe dela. A criança segue sob os cuidados da avó paterna, por quem é criada desde pequena.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários