Redação Pragmatismo
Tragédia 10/May/2018 às 16:38 COMENTÁRIOS

Falha em sistema de carro autônomo da Uber provocou morte de ciclista

Carro autônomo da Uber ignorou ciclista atropelada de propósito. Investigação concluiu que o acidente com o veículo que matou uma mulher foi ocasionado por uma falha no sistema que detecta objetos ao seu redor

Falha em sistema de carro autônomo da Uber provocou morte de ciclista eua

Após uma investigação interna, a Uber descobriu que o acidente com o seu carro autônomo no Arizona, que matou a ciclista Elaine Herzberg, foi ocasionado por uma falha no sistema que detecta objetos ao seu redor e determina quais podem ser ignorados. O carro conseguiu “ver” a pedestre, mas escolheu ignorá-la porque avaliou que seria um falso positivo. A fatalidade aconteceu em uma noite escura, depois que o sistema–defeituoso–tinha sido ajustado.

Uma motorista estava no veículo no momento da colisão. Ela deveria estar sempre atenta para assumir o controle caso houvesse algum problema. Porém, as imagens de registro indicaram que ela não prestava atenção na estrada quando o atropelamento aconteceu. Ainda assim, não há como comprovar se ela teria tido tempo hábil para agir e evitar a colisão.

Ao site The Information, a Uber não comentou o caso especificamente, mas disse que contratou um consultor que era membro do Conselho Nacional de Segurança do Transporte nos Estados Unidos para melhorar a cultura de segurança da companhia.

Os testes com carros autônomos foram suspensos após a morte da ciclista no estado do Arizona. A Uber lamentou o caso publicamente.

Entenda o caso:

Um vídeo registrado pela câmera acoplada a um veículo autônomo da Uber mostra o primeiro acidente fatal de um carro deste tipo, que atropelou e matou uma pedestre, e revela o espanto do operador instantes antes do impacto.

O veículo da Uber transitava de modo autônomo, com um operador atrás do volante, quando atingiu uma mulher de 49 anos que atravessava a pista a pé e com sua bicicleta no domingo à noite na cidade de Tempe, no estado do Arizona.

As imagens mostram o operador olhando para baixo durante quase cinco segundos, antes de voltar o olhar para a estrada um pouco antes de atingir a mulher.

A polícia divulgou as imagens, que também revelam uma via pouco iluminada.

O vídeo mostra que, do posto do condutor, era possível observar apenas os pés da mulher – identificada como Elaine Herzberg – iluminados pelos faróis do carro. Um segundo e meio depois acontece o impacto.

A Uber anunciou na segunda-feira a suspensão temporária do uso de veículos autônomos que estavam em teste em Tempe, Pittsburgh, Toronto e São Francisco.

Assistir ao vídeo é inquietante e desolador. Nossos pensamentos permanecem com os entes queridos de Elaine”, afirmou a empresa em um comunicado.

Nossos carros estão parados e estamos auxiliando as autoridades locais, estaduais e federais em tudo o que for possível”, completa a Uber.

Após a divulgação do vídeo, a polícia informou que continua investigando o caso.

A chefe de polícia Sylvia Moir declarou ao jornal “San Francisco Chronicle que, no momento, “parece que a Uber provavelmente não cometeu um erro”, porque a pedestre não estava atravessando na faixa.

Fica muito claro que teria sido difícil evitar o choque em qualquer tipo de modalidade, com base na forma como (a mulher) apareceu na via pelas sombras”, disse Moir.


Exame e AFP

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários