Redação Pragmatismo
Tragédia 02/Dec/2016 às 16:26 COMENTÁRIOS

Pai de jogador morto no voo da Chapecoense critica 'falta de respeito de Temer'

Em desabafo emocionado, pai de zagueiro da Chapecoense que faleceu no trágico voo da LaMia critica ter que ir abraçar Michel Temer no aeroporto. “Acho isso uma falta de respeito com as famílias. Se ele quiser, que venha aqui. Quem tá com problema somos nós. Tá com medo de quê?”. Confira a íntegra do depoimento

pai jogador morto chapecoense tragédia

Osmar Machado, pai do zagueiro Filipe Machado, falecido no trágico voo da Chapecoense, se mostrou extremamente irritado com o comportamento de Michel Temer, que em vez de ir ao velório das vítimas da tragédia, pediu para que os familiares fossem até o aeroporto recebê-lo e abraçá-lo (vídeo abaixo).

“Falaram que eu vou ter que sair daqui e ir até o aeroporto dar um abraço no Temer. Acho isso uma falta de respeito com as famílias. Se ele quiser, que venha aqui. Tá com medo do quê?”, criticou.

“Eu não vou, de jeito nenhum. Ele que tem que vir aqui. Você acha que eu vou deixar o meu filho aqui (no velório) e vou lá dar um abraço nele só porque ele é presidente? Não, eu não vou”, continuou.

Culpa do piloto

Em luto, Osmar também chamou o piloto da companhia aérea LaMia de “imbecil” e “ganancioso”. “Pena que o piloto não está vivo pra ver tudo isso aqui, tudo o que ele fez com a gente”, disparou.

Segundo as investigações preliminares das autoridades colombianas, a queda do avião, que deixou 71 mortos e seis feridos, deveu-se à falta de combustível.

Osmar revelou que fez o trajeto de sua cidade, Gravataí, para Chapecó de carro – e que muitas vezes pensou em “enfiar o carro embaixo de um caminhão”.

O pai do zagueiro morto no voo da LaMia disse que não fez uma bobagem porque precisa ser forte e ajudar a esposa e as filhas.

VÍDEO (declaração a partir de 2m20s):

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários