Redação Pragmatismo
Justiça 30/Jan/2013 às 15:10 COMENTÁRIOS

Batalhão inteiro de policiais planejou morte de Patrícia Acioli

7º BPM inteiro planejou morte de Patrícia Acioli por vingança, diz delegado. Segundo Filipe Ettori, todos tiveram participação no caso

juiza patrícia acioli assassinato

Patrícia Acioli foi brutalmente assassinada. Juíza era responsável por condenar policias assassinos e corruptos. (Foto: Divulgação)

O delegado Filipe Ettori, que comandou o inquérito de investigação do assassinato da juíza Patrícia Acioli, deu detalhes da participação dos três policiais militares que estão sendo julgados nesta terça-feira (29) pelo crime no 3º Tribunal do Júri de Niterói (RJ). Segundo ele, todos tiveram participação direta no homicídio, junto com o PM Sérgio Costa Júnior, que já foi condenado. O delegado afirmou que o batalhão inteiro planejou o assassinato da juíza por vingança, já que ela havia ordenado a prisão de todos por crimes em São Gonçalo.

Ettori afirmou que todos os agentes do Grupo de Ações Táticas e Especiais (Gate) do 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM), ao qual pertenciam Jeferson de Araujo Miranda, Júnior Cezar de Medeiros e Jovanis Falcão Junior, aceitaram abrir mão de suas partes em “espólios de guerra” (dinheiro de extorsão a traficantes, apreensões, propinas) para pagar os colegas que praticaram o crime. Nas casas dos três, foram encontradas provas da participação direta no assassinato.

Segundo o delegado, na casa de Medeiros foram encontrados R$ 23 mil em dinheiro e R$ 10 mil em cheques, enquanto na residência de Falcão havia cocaína, maconha, as chaves das duas motos utilizadas no crime. Na casa de Miranda, a polícia encontrou uma touca ninja e capacetes.

Leia também

“Todos os agentes do Gate respondiam a processos na vara da juíza por homicídios praticados em autos de resistência. Eles atuavam em 20 comunidades de São Gonçalo, e toda a guarnição foi presa no início de 2011 pela juíza, o que estremeceu de vez a relação dos policiais com Patrícia. O comandante do batalhão retirou sua escolta e em março eles começaram a planejar seu assassinato, que em princípio seria cometido por uma milícia, o que não foi efetivado”, explicou o delegado.

Um carro e as motos, além das armas usadas no crime, foram compradas pelos três com o dinheiro das extorsões dos traficantes. Antes de cometerem o assassinato, eles fizeram duas tentativas de matar a juíza – mas, em uma delas, Jeferson, que estava no Fórum controlando a saída de Patrícia, dormiu. Na outra, Patrícia não foi a uma reconstituição de crime em que era esperada. As motos e as armas foram apreendidas em Jacarepaguá, perto da residência de um dos acusados.

Imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento comercial filmaram os acusados no carro do comandante do Gate, Daniel dos Santos Benitez, que também foi visto no condomínio da juíza no momento do assassinato. As antenas dos celulares deles também comprometeram os policiais, já que emitiram sinal da região no mesmo horário

O assassinato de Patrícia Acioli

Patrícia foi morta com 21 tiros em agosto de 2011, quando chegava em casa, em Piratininga, Niterói. O caso teve a primeira condenação em dezembro do ano passado, quando o cabo da polícia militar Sérgio Costa Junior, réu confesso, foi sentenciado a 21 anos de prisão. Ele admitiu ter atirado 15 vezes na juíza e obteve a delação premiada, que diminuiu em 15 anos a sua pena.

A Justiça ainda não tem data para os julgamentos dos dois principais acusados do crime: o tenente-coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira, que comandava o 7º BPM (São Gonçalo) na época do assassinato e teria sido o mandante do crime, e o tenente Daniel dos Santos Benitez, que chefiava diretamente o grupo de PMs acusados do crime.

Jornal do Brasil

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. romeu Postado em 30/Jan/2013 às 16:14

    È só exonerar o trapalhão batalhão.

    • Dinah Caixeta Postado em 01/Feb/2016 às 23:24

      Quer dizer que o cara pegou 21anos e por causa da delacao premiada reduz 15 anos isso e fazer o crime valer a pena ,5 anos e um absurdo!

      • Mário Junior Postado em 02/Feb/2016 às 09:14

        Dinah, pelo que entendi com a delação premiada ele obteve 6 anos de desconto dos 21 anos, portanto seria 15 anos de prisão a sentença dele. Abraço e luz!

      • Rafael Postado em 02/Feb/2016 às 23:06

        Não criatura, quer dizer que ele teria pego 36 anos. Sua educação fundamental que foi um absurdo.

    • Mariel Postado em 02/Feb/2016 às 19:50

      Exonerar? Óbvio!. Prisão neles. Lugar de assassino é na cadeia.

  2. Lucas Postado em 30/Jan/2013 às 17:21

    Tem que exonerar é a policia militar inteira, e não apenas esse batalhão.

    • Eliane Lemos Postado em 02/Feb/2016 às 08:53

      Com certeza!

  3. Max Postado em 31/Jan/2013 às 16:13

    "(...) o cabo da polícia militar Sérgio Costa Junior, réu confesso, foi sentenciado a 21 anos de prisão. Ele admitiu ter atirado 15 vezes na juíza e obteve a delação premiada, que diminuiu em 15 anos a sua pena." Que diabos de "justiça" é essa que diminui um ano da pena por cada tiro dado por um policial desgraçado desses em uma cidadã de bem??? E se eu começasse a exterminar policiais assassinos por aí, eu teria o mesmo tratamento?

    • inimigo da injustiça semp Postado em 07/Apr/2015 às 18:41

      rrrrrrrrrrrrrrrrsssssssss ninguem entende sua indignação mais que eu:mais respondendo sua pergunta não ...vc ñ teria omesmo tratamento!!!mais o que esperar de uma justiça que o simbolo é uma estatua vendada...

    • Ilson R. Napoleão Postado em 01/Feb/2016 às 08:08

      Que diabo de "justiça" e a justiça brasileira?

    • Daniel Postado em 01/Feb/2016 às 18:39

      essa informação não pode estar correta ou completa. O cara pega 21 anos de cadeia, delata e tem 15 anos reduzidos na pena? vai ficar preso só seis anos? se for isso mesmo, só pode ser ppiada de mau gosto, um tapa na cara da sociedade.

      • Yury Thury Postado em 01/Feb/2016 às 19:17

        Ele pegou 36 anos e foram reduzidos 15. Portanto restaram 21 para cumprimento.

      • Humberto Postado em 03/Feb/2016 às 11:21

        O mesmo erro de interpretação. Volta lá e tente novamente. Dica: a pena de 21 anos é a final, após a redução de 15 anos..

    • Roberto Leite Postado em 01/Feb/2016 às 20:32

      Entendi que a pena foi de 21 anos. Seria de 36, mas com a tal "delação premiada" a diminuiu em 15 anos. Que é logicamente um absurdo.

  4. Raoni Postado em 01/Feb/2013 às 02:55

    E aí, cadê o Datena ou o Coronel Telhada pra chamar esses aí de vagabundo agora??? A gente paga o salário desses marginais pra eles fazerem uma coisa dessas! Quem é mais vagabundo?

  5. Isaac Postado em 03/Feb/2013 às 02:42

    O RJ está absolutamente entregue ao crime organizado, não há perspectiva alguma de melhora, a polícia militar assassinando uma juíza federal, chegamos ao fundo do poço, as relações são imundas. Não sei pq mas acho que estamos nos aproximando cada vez mais da realidade mexicana, onde o crime organizado já é o legítimo dono do país.

    • Ilson R. Napoleão Postado em 01/Feb/2016 às 08:12

      Não se esqueça de incluir São Paulo. O desgovernador Xuxu (Geraldo Alckimin) nomeou como secretário da segurança pública um advogado de porta de caia chamado Alexandre de Moraes. Estamos todos f... e mal pagos.

  6. SABRINA Postado em 13/Oct/2014 às 23:03

    QUANDO E POLICIA TEM UM MONTE DE MOTIVOS PRA TER A PENA REDUZIDA, SE FOR UM CIDADAO COMUM PASSA UM TEMPAO ESPERANDO APENAS POR UM BENEFICIO DO JUIZ, JA QUE E PRA JULGAR VAMOS JULGAR IGUALMENTE NE.

  7. SABRINA Postado em 13/Oct/2014 às 23:06

    ACHO QUE MUITOS PRESOS DEVERIAM PASSAR POR UMA REVISAO DE PENA , PORQUE TALVEZ AS MESMAS POSSAM SER INJUSTAS E A CADEIA DO BRASIL ESTAO LOTADAS , OS PRESOS ESTAO VIVENDO DISUMANAMENTE IGUAL RATOS

  8. SABRINA Postado em 13/Oct/2014 às 23:08

    A JUIZA PATRICIA ACCIOLI PELO MENOS JULGAVA POR IGUAL NAO TINHA ESSA DE SER POLICIAL NAO

  9. indianara Postado em 01/Feb/2016 às 03:24

    E os juízes envolvidos? Isso é mais complexo do que se imagina.A ordem partiu de colegas dela.Juízes ordenaram. É uma máfia sem fim.

  10. Regina Duarte Postado em 01/Feb/2016 às 06:22

    a polícia no brasil está a serviço do dinheiro, não da justiça, pagou tem proteção, seja honesto ou não. Cunha tá solto, Aécio é senador, próximo prefeito do Rio é agressor de mulheres e o crime organizado SEMPRE FOI dono do país, aqui a gente cresce sabendo que "quem pode mais, chora menos".

  11. Roberto T Postado em 01/Feb/2016 às 11:10

    Esta perto do povo começar a fazer justiça com as próprias mãos. Vai ser uma guerra.

  12. Cristiano Postado em 01/Feb/2016 às 11:23

    A justiça brasileira é uma piada mesmo. Lamentável!!!!

  13. Adão Ribeiro Postado em 01/Feb/2016 às 12:45

    A Juíza sabia o que a esperava, o gesto com as mãos espalmadas nessa foto, já indicava que ela sabia que nada mais podia fazer, era um pedido de socorro. que quem devia interpretar não interpretou.

  14. Amora Postado em 01/Feb/2016 às 15:08

    Pois é, mas investigar o que juízes como ela fazem para provocar a ira de réus, ninguém investiga, pois juízes são Deuses. Não estou justificando o crime, mas sei por intermédio de advogados que ela era uma juíza que humilhava os réus apenas por serem réus, sem saber se eram inocentes ou não. Profissionais que têm certeza de que são deuses e a não existência de fiscalização dos seus atos, é um problema imenso para o país.Ninguém ousa falar do crime organizado dentro do nosso judiciário, nem dos péssimos profissionais nela existente. E o Ministério Público? Onde estão os profissionais que fizeram "vista grossa " no caso da barragem de Mariana antes da tragédia? Isto é um problema que afeta o país inteiro e ninguém faz nada. Esta nossa Injustiça que só serve aos ricos e é uma caixa preta. Se esta juíza já tivesse sido punida antes, provavelmente estaria viva hoje.

  15. Silvia Postado em 01/Feb/2016 às 17:55

    O meu Deus misericordia !!!!!!'ate quando meu Deus o tirano vai ficar impune leis que não serve pra nada !!!!!!!!!!!que tamanha injustiça

  16. André Anlub Postado em 01/Feb/2016 às 21:36

    Ué... Bandido bom não é bandido morto? Temos um batalhão na fila de fuzilamento!

    • Consuelo Fernanda. Postado em 02/Feb/2016 às 00:48

      Gostei André Anlub!

    • Mariel Postado em 02/Feb/2016 às 19:52

      Quando se mata um assassino, o número de assassinos no mundo continua o mesmo.

  17. antonio carlos Postado em 02/Feb/2016 às 01:32

    Não é de duvidar! Daqui há pouco, recobram a liberdade e voltam às funções! E a vida, o maior bem que o ser humano possui, no caso, a vida da Magistrada, foi ceifada, e ficou por isto! Uma pena, totalmente desproporcional ao crime praticado, cujos autores, queriam de qualquer maneira sua morte, não lhe dando um mínimo de defesa. No tribunal do júri, quem julga são os sete jurados e quem dá a pena, para seu cumprimento, é o Juiz Presidente do Juri que, no julgado in concreto, deveria dar-lhes a pena máxima, ou seja, 30 anos, com méritos a uma pena de prisão perpétua ou pena de morte por tal ilícito penal, no entanto, tais penas, não podem ser executadas no nosso País, por serem vedadas pela nossa Constituição Federal, infelizmente.

  18. wolney costa Postado em 02/Feb/2016 às 19:59

    Não sei porque que isso não me surpreende.

  19. KLEI Postado em 03/Feb/2016 às 02:04

    A moleza que juizes e os politicos tanto deram para os bandidos aqui no brasil agora estão se voltando para eles e a tendencia é piorar cada vez mais ao ponto disso aqui virar uma colombia . coitada dessa moça acabou pagando pela impunidade desse pais.

  20. Vmartins Postado em 03/Feb/2016 às 09:40

    Esta é a melhor parte..."Ele admitiu ter atirado 15 vezes na juíza e obteve a delação premiada, que diminuiu em 15 anos a sua pena."

  21. Teca Postado em 03/Feb/2016 às 11:38

    E Fortaleza nao fica pra traz....

  22. Samuel M silva Postado em 04/Feb/2016 às 13:24

    21 anos, menos 15, igual a 6 anos, 1/6 da pena de 6 anos igual a 1 ano, "Meretriz que deu a luz", matam uma juíza decente e cumpridora da lei e pegam 1 ano de cadeia. Que justiça é essa?