Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 14/Feb/2014 às 14:38
8
Comentários

Homem é amarrado em poste após assaltar lanchonete

Homem foi amarrado em poste por populares e agredido após assaltar uma lanchonete em Itajaí, Santa Catarina. As informações são da Polícia Militar

homem amarrado poste santa catarina
Rapaz é amarrado em poste após assaltar lanchonete em Santa Catarina (Foto: Divulgação / Polícia Militar)

Um homem de 26 anos foi amarrado em um poste na tarde de quinta-feira (13), na cidade de Itajaí, em Santa Catarina. O rapaz assaltou uma lanchonete por volta das 14h, de acordo com a Polícia Militar, sendo capturado por populares e agredido em seguida.

O assaltante, Rafael Assis Chaves teria agido ao lado de outro homem. Ambos chegaram em uma moto ao local quando anunciaram o assalto. No momento da fuga, o veículo não funcionou.

O comparsa, que estava armado, conseguiu fugir a pé com R$ 2.000 e objetos pessoais de clientes do restaurante. Chaves foi autuado em flagrante por roubo e encaminhado para um presídio de Itajaí.

A ocorrência se assemelha ao ocorrido no Rio de Janeiro, no último dia 31 de março. O rapaz, um suposto assaltante, foi agredido, deixado nu e preso com uma trava de bicicleta a um poste (relembre aqui), no Flamengo (zona sul do Rio).

A mulher que socorreu o jovem divulgou o caso na internet e foi criticada porque ele, negro, seria suspeito de realizar assaltos na zona sul. O rapaz estava sem documentos, segundo os bombeiros, e o caso não chegou a ser registrado na polícia.

com Yahoo!

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 14/Feb/2014 às 16:40

    Amarraram porque não tinham algemas.

  2. Thiago Teixeira Postado em 14/Feb/2014 às 16:57

    É disso que eu fico p....to da vida, cara marmanjo, cheio de saúde e vagabundo. Vai bater uma laje meu irmão., vai carregar caixa de feira no CEASA, vai encarar uma lanchonete bixo.

  3. Marcus Postado em 14/Feb/2014 às 18:44

    Todo tipo de violência deve ser condenada: seja a do assaltante, seja a dos justiceiros. Mas, agora eu pergunto: por que no caso do suspeito do Rio, deram ênfase de que ele era negro e agora, no caso catarinense, não houve nenhuma menção de que o cara é branco? Curioso...

  4. Elias Postado em 14/Feb/2014 às 23:55

    Minhas esperança com o povo brasileiro está aumentando. Estão cumprindo a lei, qualquer pessoa pode e deve prender alguém que comete crime.

  5. Anamélcia Postado em 15/Feb/2014 às 08:02

    O povo não acredita mais no seu braço militar e na justiça. resultante disso é o fenomeno do historico "dente por dente, olho por olho". Se a polícia continuar insuficiente, isso chegará a patamares alarmantes como assassinatos a inocentes e linchamentos, repetidamente. O rapaz que foi preso ao poste é vitima e algoz. Os que o agrediram tambem. Vitimados por essa sociedade doente capitalista brasileiro. algozes porque optar pela violencia, seja ela furto ou agredir um indefeso é sinal doentio de incapacidade voluntária. O fato é que enquanto nas salas da cúpula de nossa PM e nos Tribunais, não se tomarem medidas inteligentes e eficazes, o povo vai se defender como pode. Esse ladrão amarrado ao poste foi punido e provavelmente vai pensar duas vezes antes de planejar roubar de novo. É violencia que o povo cometeu? Sim. Foi justiça? Sim. Esse ladrão pode um dia lembrar com lágrimas nos olhos, dos que o "salvaram" da vida bandida. Ah, o ser humano e suas complexa capacidade de superar a idiotice.

  6. leonardo Postado em 16/Feb/2014 às 22:47

    A meu parecer isto não configura nenhum ato infracional e é legitimado por um artigo da lei que é mais ou menos assim: Todo o cidadão tem a autorização da lei para prender ou imobilizar qualquer infrator até a chegada da polícia, e mais ou menos isto, meu professor de direito que disse isto, pesquisem melhor depois no google.

  7. Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 10:45

    Agora pode ???? o cara é branco !!! agora pode os populares açoitarem o asslatante?

  8. Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 11:40

    E o papo de barbárie ? E o papo dos direitos humanos ? E o papo da falta de oportunidades ? e o papo da igualdade ?