Luis Soares
Colunista
Juristas 21/Sep/2012 às 11:33
16
Comentários

Joaquim Barbosa saiu do STF para o STJ: Superior Tribunal dos Jornais

No Superior Tribunal dos Jornais, Joaquim tem os seus diários 5 minutos de fama. Tão pouco, para mudar a glória de uma vida que começou por Benedito e virou Barbosa

joaquim barbosa midia globo

Joaquim Barbosa, o herói da mídia. Foto: divulgação

Urariano Mota, Direto da Redação

O ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes teria todas as características para fazer da sua vida uma história de superação. “Superação”, como se chama hoje na imprensa a luta de pessoas que partindo de condições difíceis chegam a um final feliz, no que a imprensa julga ser um final feliz. De fato, a jornada do ministro do STF, desde o nascimento, mostra a trajetória de um jovem que não aceitou o destino dos pobres do Brasil.

Atentem para o Benedito do seu nome, que longe está de ser algo abençoado, bendito. Benedito é marca com foros de genética, pois era o nome desde a senzala em homenagem ao santo dos pobres, o franciscano negro São Benedito, que virou um qualificativo do passado de violência e exclusão.

No breve resumo da sua vida, Joaquim Benedito Barbosa é filho mais velho entre oito crianças de pai pedreiro e mãe doméstica. Aos 16 saiu de Minas sozinho para Brasília, onde arranjou emprego na gráfica do Correio Braziliense.

Leia também

Então se formou em Direito na Universidade de Brasília e concluiu o mestrado em Direito do Estado. Mais adiante, informa a montagem do seu perfil no STF, seguiu uma reta somente para cima: Chefe da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde, Oficial de Chancelaria do Ministério das Relações Exteriores, ministro do Supremo Tribunal Federal. Ali será presidente. Mas pelo andar da carruagem, ocupará, depois desse estágio, a direção da revista Veja ou da Rede Globo.

Entendam. Na parte Barbosa do seu nome, o ministro Joaquim Benedito tem sido fiel discípulo das aulas de Direito Constitucional, Penal e Administrativo dos jornais brasileiros. No chamado Julgamento do Mensalão, a sua reta vem sendo também ascendente, desde o roteiro montado pela mídia no Brasil, repetido em todas tevês e jornais com pequenas alterações, já antes do julgamento:

O mensalão seria – não, era! – um esquema clandestino de financiamento político organizado pelo PT para garantir apoio ao governo Lula no Congresso em 2003 e 2004, logo após a chegada dos petistas ao poder. Três grupos organizaram e puseram o esquema para funcionar, a saber: o núcleo político, organizado pelo então ministro da Casa Civil, José Dirceu, e integrado por outros três dirigentes partidários que integravam a cúpula do PT no início do governo Lula; o núcleo operacional, de Marcos Valério, dono de agências de publicidade que tinham contratos com o governo federal, para usar empresas com o fito de desviar recursos dos cofres públicos para os políticos indicados pelos petistas; e o núcleo financeiro, o banco Rural, que deu suporte ao mensalão, alimentando o esquema com empréstimos fraudulentos. Etc. etc.

Além de seguir esse roteiro monótono, repetido à exaustão, em que os jornais anunciam o crime e o relator confirma, o ministro Joaquim Benedito Barbosa nesta semana foi mais longe, em sessão pública, filmada: ele comentou que os partidos políticos no Brasil são todos iguais, pois não se registram diferenças ideológicas entre eles. O que vale dizer, no mundo brasileiro não há diferenças de classe na luta parlamentar, pois os petistas são petralhas, e os socialistas, comunistas e o governo Lula são um saco de gatos ou negócios. Com tal descrédito, o ministro paga o pedágio contra o passado Benedito: os tribunais hão de corrigir o que o povo ignorante elegeu pelo voto.

É natural que Joaquim Benedito recolha agora os frutos da sua glória Barbosa. Todas as noites, até os rincões profundos, em todos os noticiários o ministro aparece. Ele jamais acordará para o que um dia disse de si um personagem de Tchekhov: “Eu não gosto da fama do meu nome. É como se ela estivese me enganando”. Pelo contrário. Diferente do Benedito da sua origem, sobre quem a lenda conta que, preocupado com os mais pobres, furtava alimentos do convento, escondendo-os dentro de suas roupas, mas foi surpreendido um dia pelo novo Superior do Convento, que desconfiado perguntou: “O que escondes aí, debaixo do teu manto, irmão Benedito?”. E o santo humildemente respondeu: “Rosas, meu senhor!” e, abrindo o manto, de fato apareceram rosas de grande beleza e não os alimentos de que suspeitava o Superior…

Diferente das rosas do santo, o ministro Joaquim exibe todas as noites o furto pautado na imprensa. No processo do chamado mensalão, o ministro saiu do STF para um novo STJ, o Superior Tribunal dos Jornais. Lá ele tem os seus diários 5 minutos de fama. Tão pouco, para mudar a glória de uma vida que começou por Benedito e virou Barbosa.

Posts relacionados

Comentários

  1. Marcel Postado em 21/Sep/2012 às 11:54

    Ora, agora de certo Joaquim Barbosa condena alguém sozinho de certo... Até o Mensalowisk e o suspeito Toffoli acompanharam seus votos em diversas ocasiões...

  2. ILUMINATIS Postado em 21/Sep/2012 às 14:32

    RIDICULO. Não ha outra palavra para descrever esses seres deploráveis que saem em defesa dos réus, e atirando pedras no MINISTRO JOAQUIM BARBOSA. O PAÍS DOS CALHORDAS, DOS BANDIDOS, DOS MACUNAIMICOS, onde os A MAIORIA ficam RICOS MAIS PELO SUBRONO, INFLUENCIA, CORRUPÇÃO E FAVORES DO QUE PELO TRABALHO, ONDE A CORRUPÇÃO PARECE RECOMPENSAR e a honestidade converte-se em auto-sacrifício..um país que sofre há séculos do mal desses bandidos...Quando alguém FINALMENTE resolve encarar de frente esses BANDIDOS (o que NUNCA NA HISTORIA DO STF ACONTECEU), vem um BANDO DE CRETINOS - e particularmente acredito que os que defendem os réus são PARENTES - tentando desmoralizar o EXCELENTISSIMO - esse sim merece esse tratamento- MINISTRO JOAQUIM BARBOSA. O BRASIL PRECISA, MERECE MUDANÇA...CHEGA DE IMPUNIDADE!!!

  3. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 21/Sep/2012 às 15:28

    "Hoje eu queria dizer apenas mais duas coisas ao senhor. Primeiro, quanto à ironia. Não se deixe dominar por ela, principalmente em momentos sem criatividade. Nos momentos criativos, procure fazer uso dela como de mais um meio para abarcar a vida. Usada com pureza, ela também é pura, e não é preciso envergonhar-se dela. Caso a intimidade seja excessiva, caso o senhor tema essa crescente intimidade com a ironia, volte-se para assuntos grandes e sérios, diante dos quais ela se torna pequena e desamparada. Procure o fundo das coisas: ali a ironia nunca chega. Assim, se o senhor seguir seu caminho à beira do que é grandioso, pergunte-se também se esse modo de compreender o mundo corresponde a uma necessidade de seu ser. Pois, sob a influência de coisas sérias, ou a ironia o abandonará (se ela for algo ocasional), ou então ela ganhará força (se lhe pertencer como algo inato) e se converterá em uma ferramenta séria, assumindo seu lugar no encadeamento dos recursos com os quais o senhor terá de constituir sua arte." Rainer Maria Rilke

  4. Gustavo S Postado em 21/Sep/2012 às 15:30

    Muito legal Urariano. Concorde-se ou não, é sempre bom ler ao menos um contraponto a tudo o que está sendo veiculado diariamente nos grandes veículos de comunicação.

  5. JULIANA Postado em 21/Sep/2012 às 15:58

    Esqueceu de dizer que ele tem fama sim, uma boa fama!

  6. klaus Postado em 21/Sep/2012 às 18:55

    Amigão...Benedito ou Barbosa, safado é safado. Vaidoso é vaidoso!! Veja novamente no youtubr a briga dele com o Gilmar Mendes ( de quem tbm não gosto) na época ahcei que ele fez certo, mas hj, vendo sua performance neste julgamento, está na cara que é um vaidoso desqualificado que só quer aparecer!! O pessoal nao entende o que está acontecendo e desconhece a história macabra deste STF , tibrunal que deveria ser o melhor , mas que é e sempre foi o pior!!! Esta é a vergonha!! E este palhaço de toga vive dizendo horrores inclusive para os outros ministros, ameaçando a todos que o respeitem... taqui ó, eu tbm tenho o direito de dizer besteira, volta a ser cantor de banheiro!!!

  7. jorge mendes Postado em 21/Sep/2012 às 23:36

    ILUMINATIS, ninguem esta atirando pedras,se ele desse o mesmo tratamento ao mensalão do PSDB ninguém teria nada a reclamar

  8. PauloGastaldo Postado em 22/Sep/2012 às 04:55

    Por vezes fico imaginando o sofrimento por que tem de passar o cronista que, por fė genuína ou interesse espúrio, se propõe a defender os reús do mensalão. E para isso tem que lançar mão da crítica ao relator. Claro que, na impossibilidade de apresentar um só argumento sólido de defesa, a única opção que resta será atacar aquele que, por força do ofício, ficou encarregado de acusar. E nisso, esquece, o cronista em desespero, que está atacando o próprio povo brasileiro, que tão cansado está de corrupção e roubalheira que já não se acanha mais de beijar as mãos de qualquer pessoa com poder de representá-lo. Esquece até que a indicação do ministro, ora indigesto, foi uma das obras mais ovacionadas do governo petista. Que certamente o escolheu por seus méritos, agora criticados. É complicado. Eu mesmo, não queria estar na pele desse pobre cronista.

  9. Adriano de alexandria Postado em 22/Sep/2012 às 11:17

    Ilustre ministro, em tudo integro. Que agressão, digo pois, isso se configura. Nada fazem, a não ser violar a imagem de outro, como cães do Lulismo e Petismo.

  10. kawani Postado em 24/Sep/2012 às 13:13

    Atribuir somente ao ministro o uso da mídia é deixar de lado a responsabilidade desse "quarto poder", conivente e manipulador que temos no país. Pior foi citar o currículo do ministro pois destrona toda a argumentação que você esboça na clara intenção de acobertar os criminosos. Se manca Urariano!

  11. jose junior Postado em 25/Sep/2012 às 03:31

    e qual é o problema na fama dele? ele se mostra honesta e competente no que faz, o mesmo nao podemos dizer dos politicos envolvidos no mesalão. Seria otimo que todas as revitas e canais de televisao fossem bombardeadas com noticias de pessoas como ele. E porque desdenhar o trabalho do ministro contra a corrupçao ou mostrar isso com um ar de peso e chatisse? me parece que o escritor do artigo tem cu preso com politico... e do pt

  12. Marcel Postado em 28/Sep/2012 às 09:49

    A maior parte do STF é composta por Ministros indicados durante a gestão do PT - tem até ex-advogado partido.Como falar de golpismo?

  13. Luiz Postado em 09/Oct/2012 às 10:27

    Caro Urariano Mota, o que vc escreveu revela puro preconceito em relação a um membro do Judiciário que alí está para exercer seu ofício. Se o Barbosa não estivesse como relator, outro Joaquim estaria em seu lugar e certamente formularia convicção semelhante a respeito do mensalão. Muitos leitores, mesmo ocasionais como eu, desavisados por abrirem esta página, demonstram indignação perante seu texto, que a bem da verdade não deve ser levado a sério.

  14. Ana Paula Aramuni Postado em 03/Nov/2012 às 22:04

    Como a defesa do PT foi inconcebível, resta a desqualificação de Barbosa..

  15. Isaias Postado em 19/Dec/2012 às 13:05

    Ninguém acreditava que justiça seria feita quanto ao mensalão. Eu mesmo não acreditava que a tropa de mensaleiros seriam condenados, devido a tamanha força (poder, pressão, influência e muito $) que tem aqueles que estão no Governo. Engraçado é que, em vez de comemorar a condenação, existe gente medíocre que saem em defesa de criminosos que assaltaram os cofres públicos. Ainda se não bastasse, desqualificam o Joaquim, que foi indicado pelo PT, e que foi imparcial no julgamento, condenando os culpados, não se importando com a bandeira partidária que o indicou. Se desqualificassem o Lavandereirowski e o advogado do PT disfarsado de Juiz do Supremo, o Toffoli...

  16. beto Postado em 21/Dec/2012 às 23:01

    O cara que escreveu isso tem rabo preso com algum dos que foram condenados? Até parece que tem algum inocente no meio do CIRCO DO PLANALTO.

O e-mail não será publicado.