Redação Pragmatismo
Direita 13/Abr/2020 às 16:44 COMENTÁRIOS
Direita

Bolsonarista se orgulha de “parar a Paulista” com três ambulâncias presas no trânsito

Publicado em 13 Abr, 2020 às 16h44

Em plena pandemia de coronavírus, bolsonarista se orgulha de “parar a Paulista” com três ambulâncias presas no trânsito. Atos pró-Bolsonaro, "anti-China" e "contra o isolamento social" ocorreram neste fim de semana. “Vamos voltar para as nossas igrejas, reabrir nossos comércios!”

manifestação bolsonaro coronavírus

Depois que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prorrogou a quarentena no estado até o dia 22 de abril, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram às ruas da capital paulista no sábado (11) para protestar contra as medidas de isolamento social tomadas pela administração estadual como forma de combate à pandemia do coronavírus.

O protesto foi convocado pelo WhatsApp e começou durante a tarde na frente do Ginásio do Ibirapuera — local que irá abrigar o terceiro hospital de campanha da capital paulista — e seguiu até a Avenida Paulista. Em determinado momento, a manifestação chegou a bloquear a passagens de ambulâncias pela via (vídeos abaixo). Diversos registros foram feitos pelas redes sociais.

A maioria dos manifestantes estava dentro de automóveis, mas muitos desceram dos veículos. Eles portavam bandeiras do Brasil, pediam o impeachment de João Doria e entoavam gritos de guerra contra a China e a Rede Globo.

VÍDEOS:

(continua após os vídeos)

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 16h10 desta segunda-feira (13), 22.821 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 1.280 mortes pela Covid-19. São Paulo tem 8.755 casos e 588 mortes.

Segundo o governo do Estado, cerca de 57% da população do estado está respeitando medidas de isolamento social. A medição é feita por georreferenciamento mediante a sinal de celular. Porém, o número está abaixo do percentual considerado ideal pela administração, de 70%.

Na última sexta-feira, Doria afirmou que, caso os paulistas não passem a respeitar mais o distanciamento social, o governo estadual e a prefeitura de São Paulo vão endurecer medidas, com a aplicação de multas e até mesmo prisão.

Questionada sobre a manifestação que tomou diversas vias da cidade, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou que a Polícia Militar acompanhou o ato e que não houve incidentes.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

COMENTÁRIOS