Redação Pragmatismo
Drogas 06/Fev/2020 às 09:24 COMENTÁRIOS
Drogas

Eduardo Bolsonaro compartilha ataque de Sikêra Junior a Caetano Veloso

Publicado em 06 Fev, 2020 às 09h24

Eduardo Bolsonaro exalta Sikêra Junior e compartilha ataque rasteiro a Caetano Veloso. O apresentador defendeu a prisão do músico em rede nacional

Sikêra Junior Caetano Veloso

O apresentador Sikêra Junior, da Rede TV!, é uma figura caricata que utiliza o sangue e a desgraça alheia para alavancar a audiência. Trata-se de um Datena piorado, muito mais raso e apelativo.

Nesta semana, em rede nacional, ele exibiu um vídeo de Caetano Veloso gravado em 2017. No conteúdo, o cantor explica por que é a favor da descriminalização das drogas.

Sikêra atacou o músico e se mostrou incomodado pela oposição que Caetano faz ao governo Bolsonaro. “Ele [Caetano] tá esculhambando o Brasil, falando mal. Dizendo que aqui, no Brasil, ele tá sendo oprimido, que não pode mais cantar e não pode mais escrever. Deixa das tuas conversas, Caetano! Censura de quê?”.

Depois, o apresentador afirmou que, “em países sérios”, Caetano estaria preso por defender a descriminalização das drogas. “Me explica como é isso. Num país sério, se um cara dissesse um negócio desse, ele estava preso, processado”, bradou o apresentador, fingindo indignação. O vídeo foi compartilhado por Eduardo Bolsonaro no Twitter.

Na realidade, a descriminalização da maconha para uso pessoal em ambientes privados já vigora em diversos países, como Espanha, Holanda, França e Portugal. No Canadá e no Uruguai, há liberação para uso recreativo.

Na Austrália, a liberação depende de cada Estado. Nos EUA, diversos estados legalizaram o uso da maconha para fins recreativos, enquanto outros autorizaram para propósitos medicinais.

A descriminalização de algumas drogas é, portanto, uma tendência mundial, e decorre do comprovado fracasso da tão propalada política de “guerra às drogas”.

“A filosofia da guerra às drogas está em reprimir e colocar os traficantes na cadeia. Na teoria, ocorreria falta no mercado e as pessoas usariam menos drogas, mas na realidade aconteceu o oposto. A droga está cada vez mais barata. Nós temos que reconhecer que a guerra às drogas é um fracasso monumental. Entregamos o comércio das drogas nas mãos do crime organizado. Fizemos o pior negócio que se podia fazer”.

A declaração acima é do médico Drauzio Varella, referência no assunto. Ele continua: “Há várias experiências no mundo que começaram pela maconha porque ela não provoca uma crise de abstinência brutal. Agora, se a droga for muito barata, mais gente vai usar. Se for cara, o usuário vai preferir comprar do traficante. Legalizar não é tão simples, mas eu acho que temos de começar por algum lado. Vamos analisar o que está acontecendo nos outros países. Vamos tentar sair um pouco dessa visão estreita da guerra às drogas que não leva a absolutamente nada”.

Entrevista Drauzio Varella:

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários