Redação Pragmatismo
Lula 11/Nov/2019 às 17:00 COMENTÁRIOS
Lula

Deputado do PSL deseja a "morte de Lula" para o Brasil voltar a ter paz

Publicado em 11 Nov, 2019 às 17h00

"Não vejo a hora do Lula morrer. Não é discurso de ódio, mas de paz", afirma deputado do PSL. Outra parlamentar foi até a Procuradoria Geral da República protocolar um pedido de prisão contra o ex-presidente

deputado do psl lula morrer
O deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) afirmou que não vê a hora “do Lula morrer”. A frase foi publicada em seu perfil no Twitter depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um contundente discurso em tom crítico ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.

“Não vejo a hora do Lula morrer”, escreveu o deputado na rede social. “Não é discurso de ódio e sim de paz. O histórico desse sujeito não deixa saudades, mas um exemplo para essa nação acordar dos males que sofreu.”

No Twitter, Coronel Tadeu protestou diversas vezes contra a saída de Lula da prisão. O ex-presidente deixou a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba nesta sexta-feira, menos de 24 horas depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) barrar prisões após condenação em segunda instância.

Neste sábado, o petista chegou a São Paulo e se encaminhou para São Bernardo do Campo, no Grande ABC, onde fez um discurso para a militância. Lula afirmou que Bolsonaro não foi eleito para “governar para milicianos do Rio de Janeiro” e chamou o ministro da Justiça Sergio Moro de “canalha”.

Prisão de Lula

Enquanto o Coronel Tadeu quer a morte de Lula, outros colegas do seu partido desejam “apenas” que o ex-presidente seja preso. Os deputados Sanderson (PSL-RS) e Carla Zambelli (PSL-SP) foram ao procurador-geral da República, Augusto Aras, pedir a prisão preventiva de Lula.

No requerimento, os parlamentares solicitam também a instauração de inquérito policial e afirmam que o ex-presidente incita “a violência com o intuito de promover desagregação, confusão e balbúrdia”.

Nesta segunda-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro ameaçou acionar a Lei de Segurança Nacional contra Lula após o ex-presidente prometer rodar o país denunciando o “desmonte do Estado e a perda da soberania nacional, promovidos pela atual gestão” (veja aqui).

Siga-nos no Instagram | Twitter | Facebook

Recomendações

Comentários