Redação Pragmatismo
Barbárie 30/Out/2019 às 18:13 COMENTÁRIOS
Barbárie

Babá diz que homem "dava risadas" ao matar criança de 5 anos

Publicado em 30 Out, 2019 às 18h13

Criança de 5 anos foi esfaqueada no meio da rua a caminho da escola. "Ele dava facada nela e ria", relata a babá. Populares tentaram linchar o agressor antes de ele ser preso

moabe mata menina 5 anos
Moabe Edon Pinto Nogueira Souto

Moabe Edon Pinto Nogueira Souto, de 25 anos, cometeu um crime bárbaro na manhã desta quarta-feira (30). Ele esfaqueou uma menina de apenas 5 anos que estava a caminho da escola em Betim, na grande Belo Horizonte (MG).

“Ele só dava facada e risada”, afirmou a babá Brenda Souza de Andrade, 23 anos, que levava a menina para a escola. A garota morreu no local com perfurações na nuca, pescoço e tórax, segundo informações da Polícia Militar.

“Assim que eu passei a esquina da Neusa Dutra, ele deu a primeira facada nela. Ela foi e caiu segurando a minha mão. Eu falei para o irmão dela: ‘corre’”, relatou a babá.

Em entrevista à Rádio Super, Brenda contou que, de repente, a menina caiu. “Perguntei por que ela havia caído”. Nesse momento, a babá olhou para trás, viu o agressor com uma faca que “com as de açougue”, pegou a menina no colo e começou a correr.

“Mas ele não queria as minhas costas. Só queria ela mesmo”, disse. Ao verem a cena, frequentadores de um estabelecimento comercial imobilizaram o agressor até a chegada da polícia. Alguns populares tentaram linchar Moabe. Na entrevista, Brenda disse nunca ter visto o criminoso.

A criança estudava no Centro Infantil Municipal (CIM) Silvina Julia de Carvalho. A Prefeitura de Betim decretou luto oficial de três dias. “As aulas estão suspensas na unidade infantil onde a vítima estudava até a próxima segunda-feira, 4. As demais unidades educacionais estão com atividades mantidas normalmente”, informou, em nota.

Psicopatia

De acordo com a Polícia Militar (PM), não há qualquer relação entre o homem e a família da criança. A mãe do jovem disse que ele tem esquizofrenia. Aos militares, Moabe afirmou que cometeu o crime a mando de uma entidade e que estava fazendo um pacto com o diabo. Ele teria ouvido uma voz ordenando o assassinato.

A PM informou que o homem usava tornozeleira eletrônica, era usuário de drogas e tinha passagens pela polícia por porte de drogas e tráfico. Ele havia saído da prisão há dois meses, mas, segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), não era mais monitorado pela Justiça.

“Houve um episódio no presídio, certa vez, em que ele [Moabe] mostrou muita risada, da mesma forma que foi feito hoje quando ele praticou o crime. Isso chamou a atenção dos detentos que estavam na mesma cela”, disse nesta quarta o major da PM Paulo Roberto.

A mãe de Moabe desmaiou ao saber da notícia. “Ele estava sendo medicado. A mãe relata que houve o agendamento de uma consulta e o médico psiquiatra constatou que a medicação não estava sendo suficiente. Estava levando o autor a ter surtos demorados, a agir de forma mais agressiva com os familiares, dentro de casa”, acrescentou o policial Paulo Roberto.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários