Redação Pragmatismo
Direita 29/May/2019 às 09:49 COMENTÁRIOS

Villa é afastado da Jovem Pan após comprar briga com Bolsonaro

Embora Villa afirme não saber se Bolsonaro pediu a sua cabeça, é provável que dinheiro da publicidade estatal tenha falado mais alto. Assim, aos poucos, veículos de comunicação vão limpando profissionais contrários ao governo. Substituto é fã declarado do presidente

Marco Antonio Villa jovem pan

Marco Antonio Villa era a voz mais crítica ao governo de Jair Bolsonaro (PSL) na rádio Jovem Pan. O fato de ser considerado um dos profissionais mais valorizados da casa não o impediu de ser afastado pela direção.

O comentarista político da ‘JP’ disse ter recebido o pedido de afastamento com surpresa: “Recebi o comunicado com surpresa e não gostei, obviamente. Mas é evidente que eu aceitei. Continuo trabalhando, potencializando nas redes sociais, no meu canal no YouTube enquanto o país está explodindo”.

“O que aconteceu foi o seguinte: após o ‘Jornal da Manhã’ recebi a comunicação do vice-presidente da empresa, José Carlos Pereira, dizendo que não queria os meus serviços pelos próximos 30 dias”, afirmou Villa.

Villa não sabe dizer se Jair Bolsonaro foi quem pediu o seu afastamento. “Não posso dizer que ‘sim’, nem que ‘não’, mas não é agradável o que eu estou passando, não sou moleque, tenho história, compromisso com a história”, reclamou o comentarista.

No meio jornalístico, comenta-se que o afastamento de Villa, que é de direita, tenha relação com as críticas diárias que o historiador disparava contra Jair Bolsonaro, seus filhos e o guru ideológico da família, Olavo de Carvalho.

A artilharia contra o presidente poderia resultar em cortes de dinheiro da publicidade estatal. Mas não só isso: os diretores da Jovem Pan gozam de afinidade político-ideológica com o atual governo federal.

O substituto de Marco Antonio Villa no Jornal da Manhã será Augusto Nunes, que é amigo pessoal e apoiador confesso do atual presidente da República.

Felipe Moura, editor de livros de Olavo de Carvalho e diretor de jornalismo da Jovem Pan, informou que o presidente Bolsonaro não pediu a cabeça de Marco Villa.

“Villa, nesse período que compreende semanas de maio e junho, está de férias, e Bolsonaro nunca pediu ‘cabeça’ de qualquer profissional da empresa”, disse Moura.

O historiador rebateu: “De férias, eu não estou. Nunca tirei férias, não seria agora com essa situação do país que tiraria”. Villa sempre fez oposição a Lula, Dilma e Haddad, mas jamais foi afastado por criticar os últimos três.

VÍDEO:

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Roberto Pedroso Postado em 06/Jul/2019 às 00:43

    Mais um a compor o séquito de Madalenas arrependidas.....pois é professor.....logo agora?justo agora???logo agora???o senhor com suas declarações iracundas e postura agressiva e disseminação do ideário anti-petista agora parece estar tomando um revés.......o senhor é cúmplice-responsável-copartícipe pela eleição disso que esta ai agora! não se faça de rogado!o senhor ajudou a criar esse estado de coisas também! E veja só o senhor como o mundo dá voltas e como a historia demonstra com força implacável a verdade.....me lembro que nos governos petistas o senhor nunca foi censurado,sempre pode falar,esbravejar,proferir insultos e discursos inflamados (suas participações na TV Publica do estado de SP não me deixam mentir! o senhor sempre falou o que queria no Jornal da Cultura segunda edição)ao contrario do que está acontecendo agora.O senhor como historiador deveria saber que'' a verdade é filha do tempo, e não da autoridade.''

  2. Sidnei Moraes Martins Postado em 06/Jul/2019 às 00:43

    Essa demissão é ótima, assim, esse senhor Villa tome um pouco de consciência de classe. Criticar a esquerda é fácial, ainda mais quando essa esquerda quer é fazer o país melhorar, a pesar de suas idiossincrasia. Abaixo o governo neoliberal de Bolsonaro!

  3. Marcos Silva Postado em 06/Jul/2019 às 00:43

    Na briga entre o Villa e o Bozo, não tomo partido, nenhum presta. Na briga entre o Bozo e a Globo, não tomo partido, nenhum presta. Na briga entre o governo, o Congresso e o judiciário, não tomo partido, nenhum presta. O que se salva nessa país?

  4. Bruno Guerreiro de Moraes Postado em 06/Jul/2019 às 00:43

    Lamentável esse afastamento, só demonstra que Bolsonaro quer transformar o Brasil numa Venezuela, pois o processo lá foi exatamente o mesmo, a imprensa foi sendo cada vez mais censurada até sobrar apenas a TV estatal. Villa foi um TERRÍVEL CRÍTICO contra o PT, Dilma e Lula, mas ele também foi terrível contra o Bozo. Ele na verdade era bem inclinado para o PSDB e tem bastante sintonia com o Ciro Gomes. Espero que o Villa logo, logo se candidate seja para Senador, seja para Vereador, (nas próximas eleições) e em 2022 saia candidato para Deputado Federal ou Senador. Pois apenas ficar no Blá, blá, blá não interessa, tem de ter poder REAL, ele poderá continuar com seu blá, blá, blá, nada o impedirá, mas o certo mesmo é estar num ocupando um cargo público, com todas as benesses e proteções que esse cargo trás. Não precisará deixar de postar vídeos, nem escrever em seu site pessoal, o Arthur do canal ‘Mamae Falei” o Kim Kataguiri do MBL estão agora em cargo publico e continuam a fazer vídeos e escrever em seus respectivos sites. Faça isso Villa, conquiste PODER REAL para continuar fazendo o que acha certo. (não concordo com todas as suas opiniões, mas quero que continue a ter voz e espaço para se expressar para o bem do Brasil.

  5. C.Poivre Postado em 06/Jul/2019 às 00:43

    Estes pseudojornalistas bolsomínions que apoiaram o golpe de 2016 que nos levou à tragédia atual agora querem pular do barco nazifascista. Ninguém será enganado por este picareta de extrema-direita.