Redação Pragmatismo
Esquerda 29/May/2019 às 13:59 COMENTÁRIOS

Reunião da esquerda termina em bate-boca entre Ciro Gomes e Maria do Rosário

"Unidade é o cacete", esbravejou Ciro Gomes em referência à ideia de que a esquerda precisa se unir diante do atual momento do Brasil. Discussão ocorreu durante o 1º Congresso Nacional dos Policiais Antifascismo

ciro gomes maria do rosário

Ciro Gomes voltou a subir o tom nas críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na noite da última segunda-feira (27) em Pernambuco, durante o 1º Congresso Nacional dos Policiais Antifascismo.

O ex-governador do Ceará disparou a frase “unidade é o cacete”, em referência à ideia de que a esquerda precisa se unir para enfrentar o momento trágico que o país vive.

Ciro conduzia sua fala tendo como mote questões da segurança pública. Ainda sobre o tema, em diversas oportunidades, alfinetou as gestões do PT no comando da nação. “Vocês sabem o que mudou na segurança pública do país entre 2002 e 2016? Nada! E se mudou, foi para pior”, disparou.

Outros debatedores propuseram uma “unidade” entre diversos setores da esquerda. Na mesa, estavam também o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ). Ciro Gomes, então, rebateu: “Unidade para quê, cara pálida? Para fazer o mesmo? Não conte comigo.”

Cirou voltou a falar de eleições e criticou o PT por levar a candidatura de Lula até o último minuto possível e depois escolher Fernando Haddad para concorrer à Presidência.

Maria do Rosário interviu e afirmou que Ciro precisa deixar de lado a obsessão por Lula. A deputada disse ainda que o cearense “está magoado, e a mágoa não é boa conselheira”.

Quando alguém da plateia rebateu falas de Ciro, o clima esquentou ainda mais. O pedetista subiu o tom pedindo ao público para deixar a paixão por Lula de lado.

“Maria do Rosário acha que se não fizer uma defesa patológica do Lula vai ser chamada de traidora. E eu não falei mal do Lula, pô! Eu falei que ele está condenado em segunda instância”, bradou Ciro.

Ciro continuou criticando a tese de ‘união’ das esquerdas. “Espera aí um pouquinho: unir o que? Quantos votos o PT apalavrou de dar ao Marcelo Freixo para presidente da Câmara e quantos deu? Unidade é o cacete!”.

Em seguida, um policial presente disse que Ciro estava desrespeitando Maria do Rosário. “Que conversa é essa de desrespeitar mulher, rapaz? Cacete, no Ceará, é um pedaço de pão. É uma espécie de cassetete”, rebateu Ciro.

A assessoria de Ciro Gomes afirmou que “todas as posições dele estão muito bem colocadas no debate”. A deputada Maria do Rosário afirmou que lamenta a discussão e destaca que o evento é um encontro histórico por sua natureza: “Ciro desviou do assunto, como ele faz sempre”.

VÍDEO:

Comentários