Redação Pragmatismo
Violência 08/Apr/2019 às 20:45 COMENTÁRIOS

Cantora gospel que assassinou marido é condenada a 21 anos de prisão

Júri condena cantora gospel a 21 anos de prisão pelo homicídio qualificado de seu marido, além de destruição de cadáver e fraude processual

cantora gospel Tânia Regina Levy
Tânia Regina Levy (imagem: Portal do Trono)

A cantora gospel Tânia Regina Levy foi condenada na última quinta-feira (4) a 21 anos, 7 meses e 6 dias de prisão pelo assassinato de seu marido, o guarda municipal Eliel Silveira Levy.

Além do homicídio qualificado, a pena de Tânia inclui destruição de cadáver e fraude processual. O Tribunal do Júri que condenou a cantora durou cerca de 14 horas.

Apesar de condenada, Tânia já respondia ao crime em liberdade e o juiz concedeu que ela aguarde o trânsito em julgado sem ir para a prisão.

O julgamento foi presidido pelo juiz da 1ª Vara de Justiça de São Pedro, Luis Carlos Maeyama Martins, responsável por calcular a sentença de Tania.

Tania respondeu por homicídio qualificado porque, segundo o Ministério Público (MP), teve a ajuda de uma pessoa não identificada para cometer o crime planejado, o que dificultou a defesa da vítima.

Entenda o caso

Tânia teria descoberto uma relação extraconjugal do marido. De acordo com o processo, a cantora, junto com uma pessoa ainda não identificada, assassinou o marido no dia 16 de setembro de 2013.

O crime foi descoberto quando um veículo carbonizado foi encontrado em uma estrada vicinal, com o corpo de Levy no porta-malas. A cantora também teria alterado o local do crime cometido, “visando induzir a erro perito e juiz”.

A perícia apreendeu no veículo um carregador de pistola, um distintivo e partes de instrumentos musicais. O homem também era músico.

Após quase dois anos de investigação, a cantora foi presa em julho de 2015. Ela conseguiu habeas corpus e deixou a penitenciária dois meses depois, quando passou a responder pelo crime em liberdade.

Na época, ao deixar a penitenciária, Tânia se declarou inocente do crime e disse que viu “a mão de Deus” durante o tempo em que ficou presa, se aproximando mais da vida religiosa. Ela admitiu que sabia da traição do marido, mas afirmou que o havia perdoado.

A denúncia

Segundo a denúncia do Ministério Público, Tânia matou o marido no imóvel onde ele morava, com a ajuda de uma pessoa não identificada, na madrugada do dia 16 de setembro de 2013.

Depois do crime, os dois teriam seguido para a Estrada Vicinal Alto da Serra, na zona rural de São Pedro, onde colocaram fogo no corpo da vítima. Tânia ainda teria tentado limpar a casa para esconder provas do crime, segundo a acusação.

A perícia foi acionada e localizou manchas de sangue na porta de entrada da cozinha e respingos de sangue em algumas garrafas. Com o uso de luminol, também foram encontrados indícios de sangue pelo imóvel, que Tânia teria tentado limpar.

Tânia e o marido foram casados por 15 anos, e após passarem um mês separados, teriam voltado a morar juntos na época do crime. O irmão de Levy relatou que o casal tinha brigas constantes e que ele já havia sido ameaçado de morte pela cantora.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. luciano damiao Postado em 05/Jul/2019 às 16:36

    e para glorificar de Deus Igreja https://uploads.disquscdn.com/images/f29e762efe45137f3d3e738ddb24ee570ce4e890b361c5db8111118ad37e7fad.jpg

  2. GM Postado em 05/Jul/2019 às 16:36

    Essa não aprendeu a perdoar... mas enfim, isso tudo é culpa do Lula!!!!!!!!!!

  3. chichano goncalvez Postado em 05/Jul/2019 às 16:36

    Penso que ela gostava tanto do marido, que mandou ele pra deus, credo ! Como criaturas que acreditam num tal de deus matam ? Não lembro de NENHUM ATEU matar por matar.

    • Marcos Silva Postado em 06/Jul/2019 às 00:39

      Infelizmente, a maioria dos religiosos é hipócrita. Falam tanto em seguir os ensinamentos de Jesus mas, segundo o livro sagrado deles, Jesus disse "É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus" (ou algo mais ou menos assim), mas o que religiosos mais fazem é venerar quem é muito rico, principalmente os pastores.