Redação Pragmatismo
Violência 08/Apr/2019 às 20:45 COMENTÁRIOS

Cantora gospel que assassinou marido é condenada a 21 anos de prisão

Júri condena cantora gospel a 21 anos de prisão pelo homicídio qualificado de seu marido, além de destruição de cadáver e fraude processual

cantora gospel Tânia Regina Levy
Tânia Regina Levy (imagem: Portal do Trono)

A cantora gospel Tânia Regina Levy foi condenada na última quinta-feira (4) a 21 anos, 7 meses e 6 dias de prisão pelo assassinato de seu marido, o guarda municipal Eliel Silveira Levy.

Além do homicídio qualificado, a pena de Tânia inclui destruição de cadáver e fraude processual. O Tribunal do Júri que condenou a cantora durou cerca de 14 horas.

Apesar de condenada, Tânia já respondia ao crime em liberdade e o juiz concedeu que ela aguarde o trânsito em julgado sem ir para a prisão.

O julgamento foi presidido pelo juiz da 1ª Vara de Justiça de São Pedro, Luis Carlos Maeyama Martins, responsável por calcular a sentença de Tania.

Tania respondeu por homicídio qualificado porque, segundo o Ministério Público (MP), teve a ajuda de uma pessoa não identificada para cometer o crime planejado, o que dificultou a defesa da vítima.

Entenda o caso

Tânia teria descoberto uma relação extraconjugal do marido. De acordo com o processo, a cantora, junto com uma pessoa ainda não identificada, assassinou o marido no dia 16 de setembro de 2013.

O crime foi descoberto quando um veículo carbonizado foi encontrado em uma estrada vicinal, com o corpo de Levy no porta-malas. A cantora também teria alterado o local do crime cometido, “visando induzir a erro perito e juiz”.

A perícia apreendeu no veículo um carregador de pistola, um distintivo e partes de instrumentos musicais. O homem também era músico.

Após quase dois anos de investigação, a cantora foi presa em julho de 2015. Ela conseguiu habeas corpus e deixou a penitenciária dois meses depois, quando passou a responder pelo crime em liberdade.

Na época, ao deixar a penitenciária, Tânia se declarou inocente do crime e disse que viu “a mão de Deus” durante o tempo em que ficou presa, se aproximando mais da vida religiosa. Ela admitiu que sabia da traição do marido, mas afirmou que o havia perdoado.

A denúncia

Segundo a denúncia do Ministério Público, Tânia matou o marido no imóvel onde ele morava, com a ajuda de uma pessoa não identificada, na madrugada do dia 16 de setembro de 2013.

Depois do crime, os dois teriam seguido para a Estrada Vicinal Alto da Serra, na zona rural de São Pedro, onde colocaram fogo no corpo da vítima. Tânia ainda teria tentado limpar a casa para esconder provas do crime, segundo a acusação.

A perícia foi acionada e localizou manchas de sangue na porta de entrada da cozinha e respingos de sangue em algumas garrafas. Com o uso de luminol, também foram encontrados indícios de sangue pelo imóvel, que Tânia teria tentado limpar.

Tânia e o marido foram casados por 15 anos, e após passarem um mês separados, teriam voltado a morar juntos na época do crime. O irmão de Levy relatou que o casal tinha brigas constantes e que ele já havia sido ameaçado de morte pela cantora.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários