Redação Pragmatismo
Corrupção 13/Feb/2019 às 18:13 COMENTÁRIOS

Bebianno diz que falou com o presidente e Carlos Bolsonaro o chama da 'mentiroso'

Figura central de uma iminente crise no governo, ministro Gustavo Bebianno afirma que conversou com o presidente Jair Bolsonaro "três vezes". Carlos Bolsonaro rebate: "mentira absoluta!"

Gustavo Bebianno Jair Bolsonaro
O ministro Gustavo Bebianno e Jair Bolsonaro (reprodução/facebook)

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse ao jornal O Globo que conversou nesta terça-feira (13) três vezes com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por telefone.

Pelo Twitter, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente, classificou a declaração de Bebianno como uma “mentira absoluta”.

Carlos acompanhou o pai durante os 18 dias de internação no Hospital Albert Einsten, em São Paulo, e afirmou que esteve ao lado de Bolsonaro durante período integral.

“Ontem estive 24h do dia ao lado do meu pai e afirmo: “É uma mentira absoluta de Gustavo Bebianno que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista”, escreveu Carlos.

Ontem à noite, Bebianno disse ter cancelado visita que faria hoje ao Pará a pedido de Bolsonaro. À tarde, ele cancelou duas agendas que teria no Palácio do Planalto, onde fica seu gabinete. Hoje, o secretário-geral não tem nenhum compromisso agendado.

O filho do presidente não detalhou o que motivaria a crise envolvendo Bebianno, que é seu desafeto desde a campanha eleitoral, quando o hoje ministro era presidente interino do PSL.

LARANJAS

O jornal Folha de S.Paulo revelou que a Polícia Federal intimou a prestar depoimento uma candidata a deputada federal de Pernambuco usada como laranja pelo presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE).

Reportagem de domingo revelou que o grupo do atual presidente nacional do PSL criou uma candidata laranja no estado que recebeu do partido R$ 400 mil de dinheiro público na eleição de 2018.

Maria de Lourdes Paixão, 68, que oficialmente concorreu a deputada federal e teve apenas 274 votos, foi a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o país, mais do que o próprio presidente Bolsonaro e a deputada Joice Hasselmann (SP), essa com 1,079 milhão de votos.

Hoje, a Folha revelou que Bebianno liberou R$ 250 mil de verba pública para a campanha de uma ex-assessora, que repassou parte do dinheiro para uma gráfica registrada em endereço de fachada — sem maquinário para impressões em massa.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários